Trabalhadores descobrem pintura do século 17 em reforma de boutique

É um mistério como o notável trabalho acabou escondido no lar histórico de uma família nobre francesa.

Trabalhadores da construção civil reformando um prédio histórico em Paris ficaram surpresos quando encontraram uma pintura escondida atrás de uma parede. Acabou por ser um acidente extremamente feliz: historiadores de arte traçaram o trabalho de grande escala para um pintor da corte de Luís 14. Após uma cuidadosa restauração, ele se tornará a peça central de uma nova boutique do Oscar de la Renta no final da primavera.

Um trabalhador acidentalmente descobriu a pintura secreta atrás de uma parede de papelão no verão passado, enquanto sua equipe estava reformando um prédio em um dos bairros mais chiques da cidade. O edifício do século 19, na Rue de Marignan, já abrigou uma família nobre francesa, e acredita-se que a pintura a óleo de 3 x 7 cm  tenha mais de três séculos de idade.

“É o santo graal”, disse Benoît Janson, o especialista encarregado de restaurar o trabalho. “Eu tenho restaurado obras de arte há 40 anos e nunca vi nada como isso.”

Os trabalhadores obtiveram sua primeira pista de que este não seria um trabalho rotineiro quando descobriram um elaborado painel depois de martelar o teto. Depois de remover as paredes de placas de fibra de vidro, eles descobriram a misteriosa obra de arte, que estava colada à parede e retrata um grupo de aristocratas do século 17 a cavalo.

Janson explica que o trabalho, embora estivesse coberto em um estado muito enegrecido com poucos detalhes visíveis, estava em ótimas condições. “É tão raro encontrar uma obra de arte desta idade em um estado tão bom”, disse Janson. “É uma felicidade absoluta, este santo graal inexplicável, é uma descoberta excepcional para um restaurador”.

Lentamente, enquanto Janson e uma equipe de sua oficina em Paris , Nouvelle Tendance, limpavam a tela frágil, descobriram detalhes sobre o trabalho que permitiram aos historiadores de arte identificá-lo como uma cena da Jerusalém do século 17. Eles limparam a tela, removendo camadas de verniz amarelado e pintura feita por restauradores anteriores para revelar o trabalho em seu esplendor original.

O trabalho com metade do seu verniz removido. Imagem cortesia de Benoît Janson / Nouvelle Tendance

Então, o trabalho de detetive continuou. Uma especialista em pinturas de Old Masters, Stéphane Pinta, foi capaz de identificar o trabalho como uma produção de 1674 pelo pintor Arnould de Vuez, que trabalhou com Charles Le Brun, um pintor da corte de Luís 14. Pinta, que trabalha para o centro de pesquisa Cabinet Turquin, encontrou uma cópia da obra impressa em um livro do século 18 sobre as viagens de um marquês francês, Charles-Marie-François Olier, que era o embaixador do Rei Sol no Tribunal Otomano. A cena retrata esse aristocrata chegando em Jerusalém com fanfarra.

Janson diz que a pintura do século 17 provavelmente foi montada na parede em algum momento no século 19, perto de quando o prédio foi construído. Quanto ao porquê foi encoberto, “é uma questão complicada”, diz ele. “É difícil dizer quando foi escondido, talvez durante a guerra, e é muito difícil dizer o porquê. É um mistério.”

Compartilhar:
Notícias - 04/03/2015

Bicicletas transformam-se em praças públicas na nova exposição do Bijari.

No dia 14 de março, sábado, às 15h, a Choque Cultural abre a exposição “PRAÇAS (IM)POSSÍVEIS”, do coletivo Bijari. A exposição …

Notícias - 08/08/2017

Frestas - Trienal de Artes abre sua segunda edição

Com o tema “Entre Pós-Verdades e Acontecimentos” e curadoria da crítica de arte Daniela Labra, o Sesc abre no dia …

Notícias - 15/02/2018

Arquitetura: Conheça o edifício mais sombrio do mundo

Além de testemunhar os feitos do atletismo, os visitantes dos Jogos Olímpicos de Inverno em Pyeongchang, Coréia do Sul, terão …

Notícias - 27/07/2015

Conquistas recentes de Ai Weiwei

Quatro anos após ter seu passaporte confiscado, o artista e ativista Ai Weiwei o recebeu de volta das autoridades chinesas. …

Notícias - 20/09/2018

Francesca Woodman, Irving Penn e Man Ray são os destaques de impressionante leilão de fotografias da Phillips

Phillips oferece o leilão “Uma busca constante: Fotografias da Coleção de Ed Cohen e Victoria Shaw”

Vendas em 4 de outubro que …

Notícias - 24/12/2015

Finalistas Concurso Garimpo 2015

É com grande alegria que a Dasartes anuncia os finalistas do Concurso Garimpo 2015, além de uma grande novidade: este …

Notícias - 17/01/2019

Museu Nacional abre primeira exposição depois do incêndio

O histórico Museu Nacional exibiu nesta semana fósseis descobertos na Antártida em um área externa, em sua primeira exposição desde …

Notícias - 11/11/2015

Quadro Modigliani é vendido por US$170,4 milhões em Nova York

Um novo recorde aconteceu na noite de segunda-feira quando “Nu reclinado” (1917-1918), obra de Amadeo Modigliani, foi vendida por 170,4 …

Notícias - 29/06/2017

A incrível história da galerista que descobriu Rothko e Reinhardt

A lista das aventuras e realizações de Betty Parsons é imensa.

Como galerista, ela deu a Jackson Pollock, e uma miríade …

Notícias - 23/06/2016

Art Basel Unlimited 2016 em imagens

Introduzido pela primeira vez na Art Basel em 2000, a Unlimited fornece espaço para as galerias apresentarem grandes instalações – …

Notícias - 13/04/2017

Art Berlin: Negociações para uma nova feira na capital alemã

Art Cologne, principal feira de arte da Alemanha, está em discussões com Abc Art Berlim Contemporânea para estabelecer uma nova …

Notícias - 31/10/2018

MASP comemora 50 anos do edifício icônico de Lina Bo Bardi com seminário internacional

Na década de 1960, a grande novidade na paisagem da avenida Paulista foi a construção do MASP, projeto da arquiteta …