Reviravolta: verdadeiro comprador de Salvator Mundi se apresenta em resposta aos boatos

Uma reviravolta sobre as noticias do compradora da obras mais comentada de todos os tempos.

Como a Dasartes anunciou ontem,  o comprador da pintura de Leonardo da Vinci, “Salvator Mundi” (aproximadamente de 1500), que no último mês tornou-se a obra de arte mais cara já vendida, seria o príncipe saudita Bader bin Abdullah bin Mohammed bin Farhan al-Saud. A identidade do comprador, relatada pelo New York Times, foi descoberta no meio de uma investigação sobre a classe de elite da Arábia Saudita, incluindo a família e os associados do Príncipe Bader, que foram criticados por suas vistosas exibições de riqueza.

Hoje, o Louvre Abu Dhabi voltou à briga para reivindicar a compra e informou que a obra foi comprada pelo museu pelo Departamento de Cultura e Turismo. Em vez de negar os boatos anteriores, parece haver uma rápida reação com o que parece ser mais próximo da realidade e faz parte de uma história maior dentro dos Estados do Golfo. Lembre-se de que os compradores dominantes anteriores da região estão no Qatar, em que a Arábia Saudita tem se envolvido em um conflito dramático.

Dias antes, alguns veículos anunciaram que a obra estava a caminho do novo museu inaugurado no mês passado em Abu Dhabi.

Em um post em sua conta do Instagram o Museu diz “Louvre Abu Dhabi está ansioso para exibir o Salvator Mundi de Leonardo Da Vinci. O trabalho foi adquirido pelo Departamento de Cultura e Turismo – de Abu Dhabi para o museu.

Compartilhar: