Relembrando outros momentos conturbados da política

Os 50 anos da exposição “Opinião 65” serão comemorados com duas exposições: no MAM Rio, a partir de 04 de setembro; e na Pinakotheke Cultural, a partir de 17 de setembro.

No MAM Rio, a exposição está focada nos artistas brasileiros que participaram da mostra original e há, ainda, material de arquivo, como críticas, iconografia, filmes e entrevistas. Na Pinakotheke Cultural, a mostra “Opinião 65: 50 anos depois”, com curadoria de Max Perlingeiro, tem representados todos os trinta artistas participantes da montagem original, e das setenta obras expostas, todas foram produzidas na época, e várias integraram a mostra no MAM. Entre os artistas estão Hélio Oiticica, Wesley Duke Lee, Roberto Magalhães e Carlos Vergara.

A exposição emprestou o nome de um show de música ocorrido algumas semanas antes, onde Maria Bethânia e outros artistas se manifestaram contra o golpe militar. Nas artes, o momento era de ruptura com o abstrato e o moderno, que dominavam a criação até então, mas também com a alienação da arte frente ao momento crítico que o país vivia.

A mostra rendeu alguns momentos históricos, como a apresentação pela primeira vez dos Parangolés de Helio Oiticica. O artista trouxe a Escola de Samba da Mangueira para desfilar com sua nova criação e criou tanto estardalhaço que foi expulso do prédio, levando todo mundo para sambar sob a marquise do museu. Obras como Vencedor (1964), de Antonio Dias, um cabide de pé com construção em madeira pintada e capacete militar; e a aquarela Estados Desunidos do Brasil (1965), de Roberto Magalhães; e várias outras também ilustram a posição da arte frente ao golpe. Vale notar que, na época, eram todos jovens destemidos de vinte e poucos anos, com muita coragem e pouco a perder. Isto gerava um clima desbravador e vibrante, uma sensação de que algo importante estava acontecendo, pressentido por todos que foram à abertura.

Em um momento de crise política e econômica e desesperança em relação ao futuro, a mostra vem a calhar. Alimentamos a lembrança de que o Brasil já passou por momentos piores e que, em meio a tantas catástrofes, é preciso valorizar a liberdade e a capacidade inédita, ainda que limitada, que o país vem mostrando para punir os culpados.

EXPOGRAFIA
Buscando se assemelhar ao máximo à montagem original, Max Perlingeiro fez uma longa e detalhada pesquisa durante um ano, recorrendo aos amigos Antonio Dias, Roberto Magalhães e Carlos Vergara, e a uma edição de outubro de 1965 da revista “Manchete”, que trazia fotos da mostra no MAM, para mapear as obras. As famílias dos artistas participantes aderiram de imediato ao projeto, e um fator decisivo foi localizar a lendária colecionadora e crítica de arte Ceres Franco, residente em Paris desde 1951, que organizou em 1965 a exposição idealizada pelo marchand Jean Boghici (1928- 2015). Ambos são homenageados na mostra. Residente em Carcassonne, e com uma coleção de 1.500 obras em um espaço público em Montelieu, França, Ceres Franco escreveu à mão um depoimento emocionado, que estará no livro que acompanhará a exposição, tanto em fac-símile como transcrito.

“Opinião 65: 50 anos depois” não obedecerá a uma ordem cronológica. “Como na montagem original, será tudo junto e misturado”, avisa Max Perlingeiro. “Era uma mostra ultrassaturada, com um fator muito forte: estavam todos contra o regime militar”, observa. As obras pertencem a coleções públicas e privadas, como a de João Sattamini, Gilberto Chateaubriand/MAM Rio, Jean Boghici, entre outras

Compartilhar:
Notícias - 20/04/2017

Artistas emergentes na 5ª edição do Mamut Art Project em Istambul

A 5 ª edição do Mamut Art Project retorna esta primavera com artistas emergentes, novos colecionadores, galerias e curadores de …

Notas - 30/10/2015

À PARTE apresenta o projeto #deconstructingCITIES

A seção dedicada ao design da PARTE, À PARTE, apresenta #deconstructingCITIES, projeto que a dupla Olivia Yassudo e Henrique Stabile …

Notícias - 01/09/2017

Sesc 24 de Maio: A redenção para o centro de São Paulo

 

Sesc 24 de maio é a mais nova unidade do Sesc SP.

Em sua inauguração, mesmo em um sábado de chuva …

Notícias - 31/08/2018

Instalação no festival de arte Burning Man é fechada depois de acidente com queda

Os guardas de segurança fecharam uma das instalações de arte mais populares do Burning Man depois que alguém caiu na …

Notas - 06/10/2015

“Don’t Follow the Wind”, a exposição que você não pode visitar

A zona de exclusão de Fukushima, no Japão, área de 20 km ao redor da usina nuclear que foi devastada …

Notícias - 18/07/2014

Exposição ...Baixa A Bola!

A exposição …Baixa A Bola! do artista multimídia Antoni Muntadas entra na sua reta final na Galeria Luisa Strina, em …

Notícias - 09/12/2014

Ação conjunta reúne galerias de Porto Alegre com programação especial

Gallery Night Poa é uma ação conjunta das galerias de arte de Porto Alegre que oferece ao público três noites …

Notícias - 31/08/2018

Novidades no Inhotim, veja a programação especial de Setembro

O Instituto Inhotim vai inaugurar novas exposições temporárias no dia 6 de setembro. Quatro relevantes projetos dos artistas David Lamelas, …

Notas - 22/02/2016

Photothings, fotografias ao ar livre

A Unibes Cultural promove no dia 5 de março de 2016, sábado, das 12 às 20 horas, o Pátio Cidade, …

Notícias - 15/09/2016

Netos de musa de Matisse processam National Gallery para recuperação de retrato "roubado"

National Gallery de Londres está sendo processado pelos netos de musa de Matisse sobre uma pintura em que eles afirmam …

Notícias - 01/07/2016

Arte1 estréia nova série com Bruno Vilela

Dia 01/07 às 19h estréia no canal Arte1 o primeiro episódio da série “Se Cria Assim”, projeto do diretor Claudio …

Notícias - 06/10/2016

Objetos ativos de Willys de Castro aterrizam em Londres

Willys de Castro: From Paitings to Objects 1950-1965

Continuando o projeto em associação com a casa paulistana Almeida e Dale que …