Prêmio de Arte Marcos Amaro é oferecido a artista Brígida Baltar

RICARDO RESENDE, RAQUEL FAYAD, FELIPE FEITOSA, FABIOLA CENI, MARCOS AMARO E KSENIA AMARO

A grande vencedora do Prêmio de Arte Marcos Amaro, em 2018, foi a artista plástica Brígida Baltar, representada pela Galeria Nara Roesler. A cerimônia aconteceu no dia 12 de abril, durante a SP-Arte. A premiação foi uma parceria entre a Fundação Marcos Amaro e a entidade organizadora do evento e premiou a vencedora com R$ 25 mil reais.

O júri foi composto por Agnaldo Farias, Gilberto Salvador, Lisette Lagnado, Marcos Amaro e Ricardo Resende e exaltou o objetivo das entidades, que é fomentar a produção artística contemporânea.

Para Marcos Amaro, idealizador do prêmio, a ideia é fazer com que a SP-Arte e a Fundação Marcos Amaro cresçam juntas com a valorização dos artistas plásticos. “Nossa ideia é que no próximo ano possamos contar com três categorias de premiação e assim fazer com que mais artistas se destaquem”, explicou o artista.

Brígida Baltar vive e trabalha no Rio de Janeiro. Estudou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage na mesma cidade. Deu início a sua carreira na década de 90, com pequenos gestos poéticos em sua casa e ateliê. Sua obra frequentemente parte de ações da própria artista, captadas em fotografias ou em curtos filmes silenciosos.

Participou de diversas bienais, entre elas a 25ª Bienal de São Paulo (2002); 17ª Bienal de Cerveira, em Cerveira, Portugal (2013); The Nature of things — Biennial of the Americas, em Denver, EUA (2010); Panorama de Arte Brasileira (Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo, Brasil (2007) e 5ª Bienal de Havana, em Cuba (1994).

Compartilhar: