Performer preso deseja apresentação de retaliação

Maikon K em performance.

O artista Maikon K, preso durante performance no último sábado, disse em entrevista ao Correio Braziliense querer voltar a se apresentar na Praça em frente ao Museu Nacional da República, local da detenção.

Na obra, “DNA de DAN”, Maikon fica dentro de uma bolha plástica coberto com uma substância acrômica que, ao secar, quebra-se, revelando o corpo desnudo do artista.

A apresentação foi interrompida pela Polícia Militar que, rasgou a bolha, e levou a força o artista para o camburão sob a acusação de “ato obsceno”. Segundo a PM, o ato aconteceu depois de receberem uma série de denúncias de populares que afirmavam haver um “homem nu ao lado do museu”.

Após os telefonemas com pedidos de desculpas do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e do Secretário de Cultura, Guilherme Reis, Maikon afirma a vontade de concluir a performance: “Já propus (a apresentação) para o Sesc e eles estão me ouvindo. Espero que seja possível. É minha vontade. Esse seria o mínimo de retratação: a PM que agiu com violência fazer agora a segurança da apresentação.”

Veja abaixo o vídeo editado da performance “DNA de DAN” captado na mostra “Terra Comunal” de Marina Abramović.

Compartilhar: