Passeios LGBTQ propõem novo ponto de vista sobre uma antiga coleção

Um visitante do Victoria & Albert Museum de Londres acharia difícil perder de vista a estátua de seis metros e meio de altura de Sansão matando um filisteu que fica perto da entrada principal do museu. Com seu emaranhado de corpos frenéticos, a escultura de mármore é uma prova do senso de drama do escultor flamengo Giambologna do século XVI e de sua atenção aos detalhes. Uma vez na posse do rei espanhol, a peça chegou à Inglaterra depois que o príncipe de Gales (futuro Charles I) a recebeu em 1623 como presente e a passou para seu companheiro de viagem, John Villiers. Villiers era um amigo próximo do pai de Charles, James I – e também, muitos historiadores acreditam, seu amante.

Quem explica essa história é Morag Cuthbert, um voluntário do programa de visitas LGBTQ do museu. Sempre no último sábado de cada mês, os passeios são gratuitos para todos que visam descobrir as histórias queer por trás dos objetos na coleção do museu.

O guia diverte o público com histórias peculiares sobre a arte renascentista, por exemplo, a poesia que Michelangelo escreveu dirigida aos homens, fato que o sobrinho-neto do artista tentou ocultar trocando os pronomes. Apontando para as mãos da cópia em gesso de David de Michelangelo, desproporcionalmente grandes para seu corpo, o guia graceja: “Se ele fosse uma drag queen, seria um fracasso”.

Além de destacar os artistas queer – ou, no caso da escultura de Giambologna, os proprietários queer – os tours também examinam peças com conexões mais facilmente reconhecíveis para a história LGBTQ. A coleção de trajes históricos do museu, por exemplo, apresenta conjuntos do artista performático icônico Leigh Bowery e um chapéu extravagante no formato da Ópera de Sydney, uma vez usado pela drag queen australiana Dame Edna Everage.

O programa ainda está em desenvolvimento, e como cada guia trabalha individualmente seus próprios itinerários. Um dos voluntários, por exemplo, foca em mulheres da comunidade LGBTQ. Portanto, quem retorna tem a chance de traçar uma rota completamente nova.

O programa de visitas LGBTQ, que já recebeu vários prêmios, começou em 2015 e, em 2017, uma versão online também foi disponibilizada. Programas como esse fazem parte de uma tendência mais ampla de usar os tours pelos museus como forma de romper narrativas habituais da história da arte e as estruturas sociais às quais estão vinculadas.

Fonte: Hyperallergic

Compartilhar:
Notícias - 01/03/2018

III Circuito 10 Contemporâneo abre em Belo Horizonte

Veja a programação completa em nossa agenda.

Criar uma agenda comum que abre as portas para formar novos públicos, fortalecer o …

Notícias - 21/09/2015

MAM realiza a V Semana Cultural Sinais na Arte

Pioneiro no processo de acessibilidade do público surdo aos museus e instituições culturais, o Museu de Arte Moderna de São …

Notícias - 13/12/2018

Damien Hirst e Maurizio Cattelan viram miniaturas hipe-realistas

Uma exposição em Londres alterará para sempre a imagem automática conjurada quando as pessoas se referem a Damien Hirst como …

Notícias - 29/11/2018

58 obras de Banksy de US$ 15 milhões de uma exposição "ilegal" de Bruxelas são apreendidas

Um tribunal belga fechou uma exposição de Banksy em Bruxelas, conhecida como “Banksy Unauthorized”, com perguntas que pairam no ar …

Notas, Notícias - 13/12/2017

Artistas lançam campanha de financiamento para promover cultura quilombola

No início de 2018, o artista Evandro Angerami e a diretora de arte e pesquisadora cultural Julia Paranaguá pegam estrada …

Notícias - 15/12/2017

Revista Parkett anuncia o fim do impresso depois de 33 anos de publicação

A força colaborativa da revista Parkett se desenrola com artistas e escritores, com visões retrospectivas e futuras, mais uma vez. …

Notícias - 10/01/2019

Abertas as inscrições para ocupação artística do Red Bull Station

O Red Bull Station promove a quarta edição do programa OCUPAÇÃO, que incentiva artistas e coletivos para ocupar espaços do …

Notícias - 02/02/2017

Museu subaquático abre na Espanha

O primeiro museu totalmente subaquático da Europa abriu oficialmente em 10 de janeiro de 2017 no leito do oceano, ao …

Notícias - 17/03/2015

Seis obras desaparecidas há mais de três anos são recuperadas em São Paulo

Policiais civis disfarçados conseguiram recuperar seis telas furtadas em 2011 de uma casa nos Jardins, na Zona Oeste de São …

Notícias - 17/05/2016

Iole de Freitas escrevendo movimentos

A Roberto Alban Galeria apresenta a exposição “Iole de Freitas – A escrita do movimento”, com um site specific e …

Notícias - 13/04/2017

William Kentridge abre uma fundação de arte em Joanesburgo

O artista sul-africano William Kentridge montou uma fundação de arte perto de seu estúdio em Joanesburgo, fornecendo um “espaço seguro …

Notícias - 01/11/2018

Artista queer acusa autoridades de Bal Harbour de censurarem seu trabalho

Durante seis meses, Pacifico Silano se preparou incansavelmente para sua exposição ao ar livre na vila costeira de Bal Harbour, …