Os Icebergs de Olafur Eliasson convidam o público a contemplar os efeitos climáticos devastadores

Pode um encontro com a arte ser mais eficaz para inspirar as pessoas a mudar seu comportamento do que viver a realidade fria e dura? Olafur Eliasson está apostando nisso.

O artista islandês-dinamarquês trouxe 30 icebergs de um fiorde da Groenlândia para Londres, a fim de aumentar a conscientização sobre a urgência da mudança climática. Eliasson recuperou os blocos de gelo do oceano depois que o aquecimento global os levou a se soltar de uma das maiores placas de gelo do mundo. Em Londres, os visitantes podem interagir com eles – tocando neles, deslizando – à medida que derretem em tempo real.

Na última semana em uma manhã, um anel de 24 desses icebergs foi revelado nas margens do rio Tâmisa, em frente ao Tate Modern, onde Eliasson terá uma retrospectiva em 2019. Seis outros foram instalados fora da sede da Bloomberg no distrito financeiro da cidade. (O projeto é apoiado pela Bloomberg Philanthropies e Michael Bloomberg, que também é um enviado especial para a ação climática da ONU. O ex-prefeito de Nova York participou da inauguração com Justine Simons, vice-prefeita de Londres para cultura).

A instalação, chamada “Ice Watch London” é feita de materiais que são séculos, ou talvez pedaços milenares de neve comprimida, congelados muito antes de a atmosfera da Terra ser poluída pela humanidade. O artista, junto com um geólogo da Groenlândia, Minik Rosing, pescou os segmentos que pesavam entre 1,5 e 6 toneladas do fiorde de Nuup Kangerlua, no sudoeste da Groenlândia. Os blocos costumavam fazer parte da camada de gelo da Groenlândia, o segundo maior corpo de gelo do mundo depois da Antártida, da qual milhares de blocos similares de gelo se desprendem a cada segundo.

O objetivo, segundo Eliasson, é dar aos “ milhões de pessoas que vivem e visitam Londres a oportunidade de ter um encontro muito tangível com as conseqüências de suas ações. Isso permite que eles vejam e sintam o que estamos perdendo. Eu realmente espero que o “Ice Watch possa criar sentimentos de proximidade e presença, e nos fazer ser mais engajados.”

Este encontro tangível não foi fácil de realizar. Os blocos foram enviados para Immingham, no Reino Unido, via Dinamarca, em nove contêineres refrigerados e, em seguida, trazidos do porto para Londres por caminhão.

Havia preocupação com o impacto que esse esforço teria sobre o meio ambiente? ” Tudo o que fazemos tem uma pegada de carbono e, claro, isso inclui as coisas que fazemos para lidar com a mudança climática”, disse-nos o artista ambientalmente consciente. Enquanto esforços maciços de conscientização sobre o clima, como o “Ice Watch”trazem essas questões para o primeiro plano, Eliasson enfatiza que “precisamos pensar sobre isso em todas as nossas atividades, isto precisa fazer parte de como pensamos como uma sociedade”.

Seu estúdio também está trabalhando para entender e minimizar o impacto ambiental da instalação, disse ele. A fim de estimar os danos, o estúdio recrutou a ajuda da Julie’s Bicycle, uma organização sem fins lucrativos que apoia a comunidade criativa para agir sobre a mudança climática e agir de forma mais sustentável.

O grupo está trabalhando em um relatório completo sobre a pegada de carbono da instalação, incluindo viagens pessoais, que estarão prontas na próxima semana. Um porta-voz do estúdio disse à empresa que o volume médio de energia gasto trazendo cada um dos blocos para Londres é equivalente a uma pessoa voando de Londres para o Ártico e de volta para testemunhar o derretimento do gelo. A fim de garantir que o projeto seja sustentável, Eliasson diz que os organizadores planejam doar três vezes a quantia necessária para compensar o custo do carbono para a maior instituição de conservação de madeira do Reino Unido, a Woodland Trust.

 

Compartilhar:
Notícias - 18/07/2017

Obras-primas do Louvre são danificadas após tempestade

Pinturas de Poussin e Jean-François de Troy foram danificadas durante uma grande tempestade que atingiu a capital francesa na última …

Notas - 07/06/2015

A arte da Espera

O atendimento de callcenter das empresas de telefonia, TV a cabo e internet na hora de cancelar o serviço é …

Notícias - 30/03/2017

Especial SP-Arte - Nota 5: Estreiante na SP-Arte, Aura Arte abre nova galeria em São Paulo

A Galeria Aura Arte, que abrirá suas portas hoje em São Paulo, fará sua estreia na SP-Arte. Criada em 2015, …

Notícias - 26/05/2016

20ª Bienal de Sydney em imagens

A 20ª Bienal de Sydney “O futuro já está aqui – não está apenas distribuído uniformemente” apresenta mais de 200 …

Notícias - 18/01/2018

Projeto Condo está chegando em São Paulo

O projeto CONDO, que é um trabalho em rede, colaborativo organizado entre galerias, sem fins lucrativos que abriu sua terceira …

Notas - 30/09/2015

Artistas da OMA | Galeria atraem olhares de colecionadores internacionais

Em pouco mais de dois anos de atividade, a OMA | Galeria firmou-se no circuito das artes no Brasil e …

Notícias - 30/11/2017

Rara pintura de Hitler é doada ao Instituto Holandês de Guerra

O Instituto Nacional Holandês que abriga documentação de guerra disse esta semana que receberam uma doação de uma pintura aquarela …

Notícias - 30/08/2016

Hércules Barsotti e o movimento neoconcreto

Galeria Frente, localizada no bairro do Jardins em São Paulo, reconhecida por apostar em grandes nomes da arte brasileira, recebe …

Notícias - 09/04/2015

Marino Marini apresenta individual na Fundação Iberê Camargo

Marino Marini é apontado como um dos artistas mais importantes de sua época por personalidades como o crítico e ex-curador …

Notícias - 13/01/2015

EXPOSIÇÃO REÚNE OBRAS DE DEZ ARTISTAS NA CAIXA CULTURAL DO RIO DE JANEIRO

A CAIXA Cultural do Rio de Janeiro apresenta, de 18 de janeiro a 15 de março de 2015, a exposição …

Notícias - 12/07/2018

Incêndio em galeria do Chelsea fecha temporariamente galerias de arte adjacentes

Paula Cooper, a antiga vendedora que ajudou a fazer do Chelsea um destino de referência para galerias em Nova York, …

Notícias - 26/07/2018

Kusama-mania: Yayoi Kusama está de volta!

A Marciano Art Foundation, em Los Angeles, anunciou que adquiriu a instalação “Com todo meu amor para as tulipas, eu …