Marina Abramovic é atacada em museu de Florença

Após a assinatura de um livro no Palazzo Strozzi, em Florença, no último domingo, a artista Marina Abramović foi abordada por um homem com uma pintura – que ele usou para atacá-la, batendo a tela sobre a sua cabeça e gritando no pátio do Palazzo. Um vídeo feito por um espectador mostra que, depois de alguns momentos de confusão, o homem foi imobilizado pela polícia e algemado.

A publicação italiana La Repubblica disse que a artista ficou abalada, mas relatos posteriores indicaram que ela não iria prestar queixa e o diretor do Palazzo Strozzi Arturo Galansino apareceu ao lado dela em uma imagem no Instagram com Abramović, com a legenda “Tudo está bem!”

Na verdade, Abramovic disse ao La Repubblica que queria falar com seu agressor, que se dizia artista, para entender por que ele queria bater na cabeça dela com uma pintura.

“Todo mundo ficou muito surpreso que eu queria falar com essa pessoa. Mas eu sou assim. Eu nunca fujo de problemas. Eu os confronto ”, disse Abramovic. “Então eles trouxeram para mim e perguntaram: ‘Por que você fez isso? Qual o motivo? Por que essa violência? Eu não fiz nada. Eu nunca tinha conhecido ele antes. Ele disse: “Eu tive que fazer isso pela minha arte”. Esta foi a resposta dele.

Aparentemente, esta resposta não foi suficiente para Abramović justificar o ato como um trabalho de art performance. Ela explicou que, mesmo quando ela era uma jovem artista desconhecida, procurando por qualquer tipo de atenção, ela nunca pensou em incorporar a violência contra os outros.

Compartilhar: