London Art Fair em imagens

A London Art Fair retorna para a sua 29 ª edição em 2017 e abriu ontem dia 18 para convidados e hoje para público no Business Design Centre em Islington com um lineup de 129 galerias de todo o mundo apresentando uma grande variedade de arte do início do século 20 até os dias atuais, desde a melhor arte internacional contemporânea e moderna até a mais alta qualidade da arte britânica moderna.

Este ano, a London Art Fair acolhe os primeiros participantes internacionais, Pi Artworks (Istambul / Londres), Atelier Aki (Seul) e Victor Lope Arte Contemporaneo (Barcelona). As galerias britânicas que fazem sua estréia na feira deste ano incluem Waterhouse & Dodd, Christopher Kingzett Fine Arts, Katharine House Gallery, Beaux Arts London, e Peter Harrington Gallery.

Os destaques da programação complementar incluem uma exposição celebrando o 10 º aniversário do Working The Light Box, projetos de arte como “Dialogues” comissariada por Miguel Amado, e o “Stranger Colloborations” vitrine de colaborações artísticas formados através da internet, e o projeto do artista coreano Jaye Moon com esculturas de arte de rua, de Lego em toda a feira.

“Photo50”, mostra de fotografia contemporânea volta em 2017, com uma exposição intitulada “Gravitas”. Com curadoria de Christiane Monarchi, editor fundador da Photomonitor, a exposição apresenta 50 obras de 13 fotográfos – Madison Blackwood, Bronte Cordes, Sian Davey, Sophie Green, Frances Kearney, Baptiste Lignel, Anthony Luvera, Melanie Manchot, Wendy McMurdo, Yvette Monahan, Spencer Murphy, Jeremy Sutton-Hibbert e Abbie Trayler-Smith.

“Gravitas” leva o seu título da palavra latina que denota “profundidade de caráter” ou “solenidade”, que está associado com a transição da juventude romana antiga da infância à vida adulta. De acordo com a Feira de Arte de Londres, a exposição oferece “uma janela para o mundo dos adultos em espera, moldando momentos fugazes no seu desenvolvimento entre a infância e a maturidade com experiência vivida e memória.” Os temas-chave incluem a formação de identidade, bem como inclusividade E aceitação.

Christiane Monarchi diz: “É fascinante considerar as muitas forças que moldam o mundo interior das crianças e adolescentes à medida que eles entram no mundo adulto hoje, como retratado por essa seleção de artistas baseados em lentes. Estou interessado no esforço simultâneo de fotógrafos mais velhos olhando para a adolescência do lado de fora, enquanto outros artistas mais jovens estão refletindo sobre este período formativo na vida que recentemente emergiu dela “.

Compartilhar: