Galeria Carbono abrirá nova mostra de Roberto Magalhães

Se em 1922 o Brasil rompia seus grilhões com a Europa – ou ensaiava isto com telas de Tarsila, florações de Mário de Andrade e poética de Manuel Bandeira – com a mostra Opinião 65, no MAM do Rio de Janeiro, o Brasil irrompia na via mundial dos proclamas pelas liberdades – as de Martin Luther King, dos Beatles, de Woodstock. Liberdade de corpo e espírito, de movimento e ritmo, de fusão das artes e da vida como já se ensaiava na música de Zé Ketti em Opinião – show que emprestou o título à mostra — em que a voz frágil de Nara Leão cantava: “Podem me bater/ Podem me prender/ Podem até deixar-me sem comer/ Que eu não mudo de opinião. “

Opinião 65 tornou conhecidos os artistas Antonio Dias, Vergara, Gerchman e Roberto Magalhães. É com Roberto Magalhães que a Carbono Galeria homenageia o espírito de liberdade de Opinião 65 por meio da mostra Sem pé nem cabeça apresentando a edição de mesmo nome.

A série se apresenta em um imponente estojo/moldura de acrílico e traz em cada exemplar um original, dos anos 60 aos dias de hoje, escolhidos numa seleção rigorosa de importância histórica e qualidade. Muitos dos desenhos foram expostos em 2000 na grande mostra do artista no Instituto Moreira Salles, e outros foram reproduzidos em catálogos.

Da moldura saem duas gavetas: a primeira contém um livro com a reprodução de todos os originais em grande formato, e a outra contém um rolo místico com a escrita enigmática de Roberto.

A exposição é uma verdadeira amostra do virtuosismo e das possibilidades de invenção gráfica do desenho: os originais são em gouache, aquarela, grafite, ecoline ou pastel oleoso. E ainda, para contextualizar o conjunto, serão exibidas telas em óleo e acrílica do artista.

A realização é de UQ!Editions, com design de Lucia Bertazzo. Como escreve Leonel Kaz, editor da UQ!, no livro que compõe a obra: “Roberto Magalhães talvez seja o mais latino de nossos artistas brasileiros, incorporando símbolos, dissolvidos no tempo, de nossa ancestralidade ibérica. Seus desenhos se encontram em tempo-nenhum, apenas fios, traçados, lianas, cipós, um emaranhado de traços e pigmentos de cor que se originam na cabeça do artista. É bem ali, em seu imaginário aparentemente sem sentido e em sua memória afetiva, que habita toda esta coletividade de monstros, seres ou coisas. ”

Compartilhar:
Notícias - 15/05/2015

BOLSA DE ARTE TRAZ LEILÃO SURPREENDENTE EM MAIO

A Bolsa de Arte traz em maio uma grande novidade, o leilão deste mês tem obras do colecionador Nelson Diz. As …

Notícias - 16/03/2017

Novas galerias do Museu de Arte Nelson-Atkins ganham doações de arte impressionistas

O Museu de Arte Nelson-Atkins, em Kansas City, apresentou uma renovação de US$ 12 milhões das suas galerias de arte europeias no …

Notícias - 20/01/2016

Arte de rua sem rua

Que passeia pelos rios ao redor de Belém, na região da ilha de Combu, vai se deparar com cores que …

Notícias - 08/06/2017

Coleção dos Rockefeller's será leiloado pela Christie's em 2018

A Christie’s está a frente da coleção pessoal de Peggy e David Rockefeller, e venderá em uma série de leilõs …

Notícias - 12/05/2015

O limite da vida

Chris Burden nasceu em Boston, no dia 11 de abril de 1946. Sua fama chegou 25 anos depois, quando realizou …

Notícias - 07/10/2017

A liberdade em curto-circuito

Em 2010, visitei a exposição de Nuno Ramos no MAM Rio. Muitas obras me impressionaram, mas a que cabe no …

Notícias - 06/01/2017

Fantastic Art Gallery apresenta obras de artista indonésio na Art Stage 2017 em Cingapura

Fantastic Art Gallery de Sarabaya apresentará as obras do artista Koeboe Sarawan na Art Stage Singapore de 12 de janeiro …

Notas - 29/10/2015

Cosac Naify lança Bambi com ilustrações de Nino Cais

Bambi chega às livrarias pela primeira vez em português. Publicado em 1923, Bambi – Uma história de vida na floresta …

Notícias - 16/02/2017

Visão da psique de Basquiat revalada em auto-retrato

A Christie’s oferecerá um auto-retrato fascinante de Jean-Michel Basquiat da coleção do baixista do U2 Adam Clayton durante o seu …

Notícias - 02/08/2017

Vote no Prêmio PIPA Online, segundo turno

Começou o segundo turno do PIPA Online 2017. Até o próximo domingo, 6 de agosto, o público poderá votar nos 12 artistas …

Notas - 24/10/2016

Athena Contemporânea é a única galeria carioca na ARTBO 2016

A Athena Contemporânea é a única galeria do Rio de Janeiro a participar da ARTBO, conceituada feira de arte contemporânea, que …

Notícias - 20/04/2017

Artistas emergentes na 5ª edição do Mamut Art Project em Istambul

A 5 ª edição do Mamut Art Project retorna esta primavera com artistas emergentes, novos colecionadores, galerias e curadores de …