Fundação Dalí processa museu da Califórnia por uso de nome e imagem do artista

O Dalí17 de Monterey, que exibe a coleção particular de 500 trabalhos do criador de imóveis ucraniano Dimitry Piterman, mostra o rosto do artista surrealista com bigode invertido – em seu logotipo.

A Fundación Gala-Salvador Dalí, em Figueres, na Espanha, processou o museu Dalí17 em Monterey, na Califórnia, por causa do uso do nome e das imagens do artista e pelo logotipo do museu, que apresenta um esboço do rosto de Dali completo com bigode arrebitado. E também pelo uso “não autorizado” do trabalho do artista em seu site, contas de mídia social e mercadorias “injusta e ilegalmente arrancadas do controle da Fundação sobre suas marcas Dali e sua reputação, particularmente porque a Fundação não tem controle sobre a qualidade dos bens ou serviços dos Réus” de acordo com a queixa.

“Como resultado, a reputação extremamente valiosa da Fundação está sendo irremediavelmente prejudicada”.

Dalí17 abriu com muita fanfarra – e uma taxa de entrada de US$ 20 (mais impostos) – em julho de 2016, na antiga casa do museu histórico da cidade costeira, e supostamente atraiu mais de 50.000 visitantes em seu primeiro ano. A Associação de História e Arte de Monterey entregou o espaço ao criador de imóveis de origem ucraniana, baseado em Pebble Beach, Dimitry Piterman para exibir permanentemente sua coleção de 500 peças, anunciada como a maior propriedade privada do trabalho do Surrealista na Costa Oeste. Além de exibir desenhos, gravuras, litografias e esculturas – incluindo o famoso sofá “Mae West Lips” de Dali – o museu documenta a época de Salvador e Gala em Monterey durante a Segunda Guerra Mundial, quando se tornaram celebridades locais.

Mas a Fundação Figueres, que controla os direitos de propriedade intelectual do artista para o Reino da Espanha, o único herdeiro de Dali, diz que o museu está usando seu nome sem autorização e “reproduziu e exibiu obras de arte com direitos autorais” que o museu não possui. “Os réus foram informados de que sua conduta é ilegal, mas continuam não sendo detidos e continuam a anunciar e fornecer bens e serviços infringindo os direitos de propriedade intelectual e publicidade da fundação”, dizem os advogados da fundação.

A fundação está buscando a destruição de qualquer mercadoria ou material promocional do museu que ostente o nome ou a imagem do Dalí, bem como danos reais e punitivos, incluindo quaisquer lucros obtidos pelo museu e taxas judiciais. Ele também querem que o museu entregue seu nome de domínio dali17.com.

Fonte: The Art News Paper

Compartilhar: