Feira PARTE abre em São Paulo sua nona edição

Marcelo Conrado - Pelo Amior de Deus (Galeria Zila Fraletti)

A PARTE é a primeira feira no Brasil dedicada à arte contemporânea, com foco em novos talentos.

Plataforma de fomento à produção artística atual, PARTE é o evento com maior impacto na renovação e dinamização do mercado de arte no Brasil.

VEJA AQUI preview exclusivo da feira com galeria de imagens e informações técnicas das obras de arte.

A feira é realizada anualmente desde 2011, em São Paulo. Na PARTE se reúnem galerias e coletivos com propostas ousadas e artistas da nova geração. É o ponto de encontro entre o que há de mais interessante na arte contemporânea e todos aqueles que se interessam pela produção atual e procuram vivenciá-la. Colecionadores experientes atrás de novidades promissoras compõem o público da PARTE, além de curiosos em busca de sua primeira obra de arte.

Na PARTE os dados sobre os artistas e suas obras estão sempre à vista – inclusive os preços. Assim o público pode se sentir à vontade para perguntar, comparar e decidir. Na PARTE ele dispõe de todos os elementos sobre a obra que quer ter na sua coleção, na sua casa, na sua vida.

Idealizada e realizada pela PARTE Produções Culturais, a feira é dirigida por Carmen Schivartche, Lina Wurzmann e Tamara Perlman.

Programação DIÁLOGOS

9/11, QUINTA-FEIRA

15:00 – ARTE E POESIA
Mesa realizada pelo Programa Latitude e pela ABACT

AMANDA DE LA GARZA MATA é curadora adjunta do Museu Universitário de Arte Contemporânea (MUAC-UNAM). Recebeu o “Emerging Curators Prize, Frontiers Biennial” (2015) e o International Curatorial Projects Grant, Fundación Gilberto Alzate Avendaño (Colombia, 2015). Curadora, historiadora da arte e poeta, estudou Sociologia na UNAM – Universidad Nacional Autónoma de Mexico, é mestre em Sociologia (UAM-Iztapalapa) e Estudos Curatoriais (UNAM). Foi curadora de inúmeras mostras de destaque nos últimos anos e escreve com frequência para diversas publicações.

OMAR KHOURI é historiador e estudioso das Artes em geral. Pintor, passou a praticar poesia a partir de 1974. Tem poemas publicados em: Artéria, Zero À Esquerda, Qorpo Estranho, Muda, Caspa, Kataloki, Atlas e outras. Participou de inúmeras exposições de Poesia Visual, no Brasil e em outros países. Promotor de eventos, co-fundador da Nomuque Edições, impressor e estudioso de poesia. Professor universitário, Livre-Docente em Teoria e Crítica da Arte pelo Instituto de Artes da UNESP. Tem Pós-Doutorado em Belas Artes, pela FBAUL-Lisboa. Curador e crítico ocasinal de linguagens. Vive e trabalha em São Paulo.


17:00 – FOTOGRAFIA POLÍTICA

BRUNO MORAIS é fotógrafo e iniciou sua carreira festas populares brasileiras. Fundou o Coletivo Pandilla em 2009 e passou a integrar a Escola de Fotógrafos da Maré e a Agência Imagens do Povo em 2010. Em seus estudos se interessa pela possibilidade de construir uma linguagem documental não afirmativa e imaginária onde o espectador tenha espaço para completar a obra segundo sua própria bagagem cultural. Expôs trabalhos na Galeria 535, FotoRio, Paraty em Foco, Lagos Photo, San Jose Foto, Encontros da Imagem e Festival de Fotografia de Tiradentes.

IATÃ CANNABRAVA é fotógrafo e coordenador do Estúdio Madalena. Dedicou parte de sua carreira para registrar o exílio político nos países por onde passou. Participou de mais de 40 exposições, recebeu os prêmios P/B da Quadrienal de Fotografia de São Paulo (1985), Marc Ferrez da FUNARTE (1987), e Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo (1996 e 2006). Tem livros publicados e trabalhos nas principais coleções dedicadas a fotografia.

JULIANA GOLA, jornalista especializada em projetos culturais e fotográficos, fará a mediação.


19:00 ACERVO E COLECIONISMO

CECÍLIA MACHADO é graduada em História pela PUC e pós-graduada em museologia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Especialista em história da arte e em história da indumentária. Trabalha com memória institucional há 20 anos.

MARILÚCIA BOTALLO é museóloga, Mestre em Artes e Doutora em Ciências da Informação pela USP. Diretora Técnica do IAC – Instituto de Arte Contemporânea, atua no MAM/SP, Pinacoteca do Estado/SP, Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, National Museum of American Art/Smithsonian Institution e no Centro de Memória da Fundação Bunge.

LIÈGE GONZALEZ JUNG, Diretora da DASARTES, portal e revista sobre arte, fará a mediação.

 

10/11, SEXTA-FEIRA

13:30 – DIVULGAÇÃO DO EDITAL DE OCUPAÇÃO FUNDAÇÃO MARCOS AMARO E PRÊMIO RESIDÊNCIA KAAYSÁ


15:00 – ARTE EM FORMAÇÃO

KÁTIA SALVANY é artista plástica e performancer. Mestre em Artes e Doutora em Poéticas Visuais pela ECA/USP. Atualmente leciona desenho, gravura e litografia no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.

ANGUS VALENTE é artista híbrido, Doutor e Mestre em Artes pela ECA/USP, onde também se graduou em Artes Plásticas. Atualmente leciona Artes na Universidade Estadual de São Paulo.

FABIO DELDUQUE é artista multidisciplinar. Participa de salões de arte, mostras individuais, espaços culturais e galerias. Atua em projetos de música, teatro e cenografia. É curador e diretor do Festival de Arte Serrinha desde a sua criação em 2002.

MAIKON RANGEL é produtor do Ateliê397. Graduado em Artes Plásticas pela Universidade Federal de Uberlândia – MG, foi produtor executivo do grupo Buzum e do Paço das Artes.

RICARDO RESENDE, curador, produtor, museógrafo e arte-educador. Mestre em História da Arte pela ECA/USP e Arte-educador, tem carreira centrada na área museológica. Atuou no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e o Museu de Arte Moderna de São Paulo.


17:00 – TERRITÓRIOS NÃO ÓBVIOS

FÁBIO LUCHETTI é idealizador e fundador da Adelina Galeria – espaço para comercializar, produzir, conviver e pesquisar sobre arte, buscando ampliar seus diálogos, possibilidades e públicos – e do Instituto Adelina – que integra o propósito educativo da galeria com residência artística, oficinas e ateliês – propositadamente instalados fora do eixo usual das galerias paulistanas. Formado em Administração de Empresas e especializado em Museologia, Curadoria e Colecionismo pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, fez atualização profissional em Alta Performance em Liderança (Madrid) e na Adigo (São Paulo), onde teve contato com a Antroposofia e arquétipos que acompanham seu estilo de gestão.

JACQUELINE MEDEIROS coordena o Centro Sem Título, em Fortaleza. É responsável desde 2003 pelo gerenciamento do acervo e pelas políticas de artes visuais de Centro Cultural Banco do Nordeste, em Fortaleza. Entre 2015 e 2016, foi articuladora de artes visuais da Política Nacional das Artes pela Funarte e Ministério da Cultura. Possui diversos artigos e livros publicados e participou de inúmeras comissões de premiação e salões de arte. Bacharel em artes visuais pela Universidade Grande Fortaleza, mestre e doutoranda em História da Crítica da Arte pela UERJ.

JOSUÉ MATTOS é historiador da arte e curador. Dirige o MASC – Museu de Arte de Santa Catarina e está implantando o Centro Cultural Veras, ambos em Florianópolis. Recebeu o Prêmio Marcantonio Vilaça 2017-2018 na categoria curadoria. Graduou-se em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X Nanterre, onde obteve o título de Master 1 e 2 em História da Arte Contemporânea. Em 2009, concluiu o mestrado em Práticas Curatoriais, na Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Desde 2010, realiza ateliês de acompanhamento de projetos de arte, debates e júris de salão de artes. É editor da Revista Binômios, projeto contemplado pelo Prêmio Redes Nacional Funarte Artes Visuais.


19:00 A ESCULTURA NO ESPAÇO ATUAL

GILBERTO SALVADOR é pintor, desenhista, gravador e escultor. Nos últimos 45 anos, foi selecionado para 10 Bienais internacionais, representando o Brasil em Pequim, Havana, Cidade do México e San Juan.

SERGIO ROMAGNOLO é escultor, pintor, desenhista, artista intermídia e professor. Mestre e Doutor em Artes pela ECA/USP, leciona artes na Universidade Estadual Paulista (UNESP).

JOSÉ SPANIOL é pintor, desenhista, gravador, escultor e professor. Nos últimos anos tem trabalhado com escultura e instalações. Mestre e Doutor em Artes pela ECA/USP, atualmente leciona no Instituto de Artes da Unesp em São Paulo. Entre 1990 e 1993, estudou na Academia de Artes de Düsseldorf como bolsista do DAAD.

CARLOS SAMBRANA (mediador), jornalista especializado em economia e negócios, é redator-chefe das revistas Istoé Dinheiro e Dinheiro Rural. Eleito como um dos 50 jornalistas de economia, negócios e finanças mais admirados do Brasil pelo ranking do Jornalistas & Cia e Maxpress.

PROJETOS ESPECIAIS

CENTRO CULTURAL VERAS

O centro cultural veras é um projeto interdisciplinar, concebido pelo curador e historiador da arte Josué Mattos. Será inaugurado ao final de 2018, em Florianópolis, e se tornará um espaço singular no Brasil, consagrado ao encontro de ações de arte, educação, yoga e sustentabilidade. O projeto arquitectónico é de autoria de Terra e Tuma – arquitetos associados, com a colaboração de Alvaro Razuk, e sua construção será possível graças ao apoio de artistas de diferentes partes do Brasil e do mundo, que doaram suas obras para fazer com que este projeto se torne uma realização coletiva.

FUNDAÇÃO MARCOS AMARO

A Fundação Marcos Amaro é uma organização cultural privada sem fins lucrativos. Como missão, tem o intuito de pesquisar e difundir a obra do artista Marcos Amaro, incentivar a produção artística contemporânea, acessibilizar o acervo e produzir conteúdo crítico a fim de investigar e documentar os caminhos da arte. Para isso, viabiliza ações como: programa de exposições, edital anual de apoio a artistas, premiação de destaque para melhor produção criativa, estímulo à pesquisa acadêmica, além da promoção de debates e projetos especiais em espaços públicos.

TIJUANA

O Tijuana nasceu em 2007 dentro da Galeria Vermelho (São Paulo) com o intuito de promover artistas que se auto publicam e editoras independentes. Hoje funciona em uma banca de jornal onde são distribuídas diferentes editoras brasileiras e internacionais focadas em publicações de artistas, além dos livros de seu próprio selo editorial, Edições Tijuana, fundado em 2010.

Para a PARTE 2017, o Tijuana apresentará os livros de artista lançados mais recentemente pelo selo Edições Tijuana, como Blues de Carmela Gross e Dupla de Lia Chaia junto a uma seleção de títulos de outras editoras brasileiras: Ikrek Edições (São Paulo), plataforma par(ent)esis (Florianópolis), A Bolha Editora (Rio de Janeiro), Dulcineia Catadora (São Paulo), Belleza Infinita (Espanha), La Oficina del Doctor (Colombia) e La Silueta (Colombia).

ARTYOU

O Artyou é uma start up brasileira que integra tecnologia e arte. Na PARTE 2017, o Artyou apresentará seu novo app Storyes, que integra Realidade Virtual e interações com museus e galerias no espaço físico. Também mostrará ao púbico o app para Hololens, da Microsoft, que permite que as pessoas vejam uma realidade aumentada a partir de suas próprias obras de arte, criando uma experiência com o objeto de arte totalmente nova. É uma antecipação do que o futuro nos reserva.

INSTITUTO ADELINA

O Instituto Adelina é uma organização sem fins lucrativos fundada pelo administrador de empresas e museólogo Fabio Luchetti em 2017. A sede está localizada no bairro de Perdizes, em São Paulo e tem por finalidade promover a cultura por meio de intercâmbios culturais entre artistas e potencializar a arte na educação contribuindo na formação de professores, estudantes, idosos dentre outros, por meio de exposições, oficinas, cursos e palestras.

STROBO

Formado por curadores de arte, DJs e produtores de música eletrônica, entre outros agentes culturais, Strobo é um núcleo que investiga e promove a relação entre arte contemporânea e festa, com atenção especial para os coletivos independentes que estão transformando a cena noturna brasileira. Entre os objetivos do Strobo, estão a realização de exposições sobre festas, de festas em exposições e, principalmente, de eventos híbridos, que derretam com essas definições. As primeiras ações realizadas pelo coletivo, uma festa experimental e uma mesa de discussão, acontecem na semana da PARTE, incluindo a participação de artistas presentes na feira. Strobo é: Akin Deckard, Dimas Henkes, Fernanda Carlim, Rafael Chaves, Gabriel Andrade, Lucas Pexão, Luisa Dantas e Maurício Kessler.

www.fb.me/stttrobo

PEIXARIA

A instalação PEIXARIA, do artista Eduardo Srur, é um desdobramento de sua obra PINTADO, intervenção urbana realizada este ano no rio Pinheiros. Na PARTE, Srur apresenta “peixes” do resultado de objetos pescados nas águas poluídas do rio Pinheiros que está em frente ao seu ateliê.

Compartilhar: