Projeto Condo está chegando em São Paulo

O projeto CONDO, que é um trabalho em rede, colaborativo organizado entre galerias, sem fins lucrativos que abriu sua terceira edição em Londres no último fim de semana, está vindo para São Paulo em abril.

A fundadora do Condo, a negociadora de arte Vanessa Carlos, diz que planeja levar uma versão menor da feira alternativa de arte dentro da Galeria Jaqueline Martins na capital paulista. Este será um evento de um único local denominado “Condo Unit”, ao contrário de simplesmente “Condo”, que geralmente é espalhado por uma cidade inteira. A galeria de São Paulo acolherá cerca de seis galerias.

Carlos espera trazer este formato reduzido para as cidades que talvez não estejam adequadas para uma versão completa da Condo. “Esta seria uma ramificação menor e ocasional [em lugares] onde não faz sentido organizar uma Condo em toda a cidade, mas ainda é emocionante ter um elemento de troca e comunidade”, diz ela.

Para o Condo Londres, 46 galerias internacionais estão apresentando exposições hospedadas por 17 espaços, que incluem Sede Coles HQ, Maureen Paley , König London e Hollybush Gardens, durante o evento de quatro semanas (13 de janeiro a 10 de fevereiro de 2018).

A galeria brasileira, devido ao acolhimento do ramo experimental do Condo, Jaqueline Martins, está desenvolvendo o projeto junto a Carlos e Stefan Benchoam, dos Proyectos Ultravioleta, na Cidade da Guatemala. Jaqueline Martins também participa do Condo London este ano, trazendo o trabalho de Lydia Okumura (foto) para König London.

O modelo Condo ganhou popularidade rapidamente, pois oferece uma maneira econômica para que as galerias mostrem seus artistas no exterior e alcancem novos colecionadores (as galerias de acolhimento fornecem seu aluguel de espaço gratuitamente). A edição inaugural de Nova York tomou a cidade em junho passado, e as edições em Xangai e na Cidade do México deverão ser lançadas no final deste ano, sob os auspícios de, respectivamente, Lorraine Malingue da Galeria Edouard Malingue e Ana Castella de joségarcía.

Carlos também falou sobre levar Condo para o Oriente Médio e a África. Ela diz que Nova York, Xangai e Cidade do México foram escolhidos por causa de sua “vibrante cena de galeria, grande público existente e emocionantes museus e fundações – para que as galerias visitantes definitivamente ganhassem muito em passar algum tempo em residência por lá”. Quanto aos anfitriões, ela diz, o intercâmbio traz nova vitalidade, enquanto galeristas locais “se juntam para gerar um evento agitado e vantajoso”.

Compartilhar: