Ernesto Neto vai transformar a estação de Zurique em uma floresta tropical

O artista brasileiro Ernesto Neto está criando uma instalação espetacular que levará o espírito da floresta amazônica – e possivelmente alguns de seus habitantes – à principal estação ferroviária de Zurique. Chamado de “GaiaMotherTree” , o projeto organizado pela Fundação Beyeler deve ser inaugurado no final de junho.

Em julho, Neto transformará o corredor em um espaço de reunião sob um “dossel de árvores”, que é feito à mão a partir de tiras de algodão colorido com corantes naturais. Os “ramos” pendurados na escultura de 180 metros de altura serão preenchidos com especiarias aromáticas e folhas secas. Abaixo do dossel, os visitantes podem acessar um local de encontro projetado pelo artista através de um túnel.

Sam Keller, diretor da Fondation Beyeler em Riehen, perto de Basileia, disse que a estação ferroviária suiça é o equivalente na Europa ao Grand Central de Nova York e estima que “quase meio milhão de pessoas” passem pelo corredor diariamente. Ele espera que a instalação de Neto se torne a obra de arte contemporânea mais visitada da Suíça. Os visitantes que viajarem por Zurique para a Art Basel, que vai de 14 a 17 de junho, terão de reservar mais um tempo na cidade, já que a instalação de Neto vai de 30 de junho a 27 de julho.

A instalação é o projeto de arte pública mais ambicioso de Beyeler em 20 anos, disse Keller. É comparado apenas pela obra de Christo and Jeanne-Claude “Wrapped Trees” (1997-98), para o qual os artistas cobriram mais de 100 árvores com tecido que cercavam o museu privado.

Compartilhar: