Comprador da obra de Leonardo da Vinci é revelado

Segundo a Artnews, o comprador da pintura de Leonardo da Vinci, “Salvator Mundi” (aproximadamente de 1500), que no último mês tornou-se a obra de arte mais cara já vendida, é o príncipe saudita Bader bin Abdullah bin Mohammed bin Farhan al-Saud. A identidade do comprador, relatada pelo New York Times esta noite, foi descoberta no meio de uma investigação sobre a classe de elite da Arábia Saudita, incluindo a família e os associados do Príncipe Bader, que foram criticados por suas vistosas exibições de riqueza.

O Príncipe Bader não é conhecido como um colecionador de arte. No entanto, especulou-se que o comprador poderia ser do Oriente Médio, particularmente depois de postagens nas mídias sociais, anunciando hoje que a pintura estava a caminho do Louvre Abu Dhabi.

No fatídico leilão, onde “Salvator Mundi” acabou virando manchete internacional quando subiu em números altíssimos jamais vistos em um leilão, o co-presidente da Christie’s Alex Rotter representava o Príncipe Bader na sala. Outros licitantes anônimos desejaram o trabalho, mas seus nomes ainda não foram revelados. De acordo com o New York Times , o Príncipe Bader está pagando pelo “Salvator Mundi” em seis parcelas, com pelo menos cinco deles com preços de mais de US$ 58 milhões.

Antes da venda de US$ 450,3 milhões incluindo taxas, este lote esperava ser caro, mas ultrapassou todas as expectativas em seu caminho para quebrar recordes de leilões de todos os tipos. Muitos anos antes, em 1958, a mesma obra foi vendida por £ 45 pela Sotheby’s. Somente em 2011 foi autenticada como uma pintura verdadeira de Leonardo.

Compartilhar: