Banksy confirma que está em Paris enquanto seus murais são vandalizados

O artista finalmente confirmou sua presença na capital francesa, enquanto outro trabalho não confirmado parece ser seu tributo às vítimas dos ataques terroristas de novembro de 2015.

Banksy está ocupado durante a sua estadia parisiense. Finalmente, ele confirmou no Instagram que realmente está na capital francesa, postando duas imagens de um rato travesso empunhando um estilete pintado atrás de uma placa de trânsito ao lado do Centre Pompidou, que abriga o museu de arte nacional moderno e contemporâneo da França. A legenda em um dos posts sugere que o trabalho é uma homenagem ao movimento de protesto de maio de 1968 na França: “Cinquenta anos desde a revolta em Paris, em 1968. O berço da moderna arte em estêncil.”

Outro trabalho (não confirmado) que se acredita ser do artista de rua britânico foi encontrado em uma das portas de saída de emergência do Bataclan, o local do show onde 89 pessoas foram mortas em um ataque terrorista de novembro de 2015. Ele apresenta uma figura feminina velada que parece estar de luto. É profundamente mais sombrio e contido do que os outros murais recentes atribuídos a Banksy em toda Paris, que incluíram referências históricas da arte elaboradas com comentários políticos muito ousados.

Na verdade, pelo menos um daqueles murais anteriores atribuídos a Banksy já foi vandalizado: o de uma garota pintando sobre uma suástica com uma estampa padrão de papel de parede rosa foi parcialmente pixado como tinta azul e marrom. Metade de um dos murais menores, em que um rato anda sobre uma rolha de garrafa de champanhe estalada, parece ter sido arrancado completamente da parede.

Outros murais de Banksy, no entanto, já ganharam protetores de acrílico. Uma reportagem em vídeo do jornal Le Monde mostra os murais de um homem oferecendo um osso e um rato usando um arco colorido sob o texto “mai 1968” estão sendo preservados, por enquanto. E fotos recentes do Instagram sugerem que o maior dos novos murais, uma referência ao icônico retrato equestre de Jacques-Louis David, “Napoleon Crossing the Alps”, também foi coberto com uma folha de acrílico.

Compartilhar: