Acervo digital da Fundação Iberê Camargo é disponibilizado com mais de 4 mil obras

Explorar a intimidade e conhecer detalhes da vida e da criação de Iberê Camargo, um dos mais importantes artistas da História da Arte Brasileira, será possível a partir desta semana. A Fundação Iberê Camargo acaba de lançar o acervo digital da instituição, inicialmente em versão beta, viabilizado por meio de patrocínio da Gerdau e da Petrobras, via Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul.

O acervo digital (www.iberecamargo.org.br/acervodigital) disponibiliza mais de 4 mil obras e centenas de documentos, como catálogos, recortes de jornais e revistas, correspondências, cadernos de notas e fotografias, armazenados pela esposa de Iberê, Maria Coussirat Camargo. Das quatro mil obras, três mil estão em alta resolução, acompanhadas de fichas técnicas, históricos e informações relacionadas, revelando um repertório nunca visto antes em exposições. “Estamos acompanhando uma tendência seguida pelos principais museus do mundo”, diz o superintendente da Fundação Iberê Camargo, Fábio Coutinho.

No hotsite, será possível conferir preciosidades, como um cartão de Natal que Iberê recebeu de Jorge Amado e Zélia Gattai e a troca de correspondência dele com o também artista Alberto da Veiga Guignard. Em uma das cartas, Guignard sugere ao gaúcho que conheça Jurujuba, na cidade de Niterói (RJ). A resposta de Iberê veio na forma de uma gravura da casa da “tia Maria”, que ele fez posteriormente, quando esteve em Jurujuba.

Outras curiosidades do acervo são um abaixo-assinado liderado por Iberê e enviado ao presidente das Organizações Globo na época, Roberto Marinho, criticando o fato de o jornal O Globo dar cotações “bom”, “razoável”, “sofrível”, às exposições de arte. “Os conceitos estéticos em todos os períodos históricos férteis são, quase sempre, conflitantes. A eleição de um único ponto de vista para a aferição da diversificada produção artística nacional é, por conseguinte, extremamente perigosa como elemento cultural e injusta como prática social …”, diz o texto assinado por Iberê. Outro documento é um bem-humorado cartão postal com a foto de uma cabrita, enviado da Suíça por Mário Carneiro, fotógrafo do Cinema Novo e amigo de Iberê, em 1953. Na correspondência, Carneiro escreveu: “Meu caro professor, talvez ainda hoje te escreva longamente. O que não impede que te mande este instantâneo da tua cabrita, que veio comigo pastar nestas alturas. Um abraço, Mário.”

O projeto Digitalização e Disponibilização dos Acervos da Fundação Iberê Camargo foi criado para oferecer a estudantes, pesquisadores, professores, colecionadores e comunidade em geral um amplo acesso às obras do artista e documentos que fazem referência a ele. “É um projeto vivo e em crescimento constante, um trabalho de pesquisa e disponibilização que seguirá sendo atualizado, sempre apresentando novas relações, complementação de dados e de documentos de forma contínua”, diz o coordenador do projeto, Gustavo Possamái. Segundo ele, mais adiante será possível que sejam realizadas novas pesquisas e aproximações com a obra de Iberê Camargo, tanto a partir de seus escritos e depoimentos, quanto por meio de comentários críticos elaborados por teóricos e historiadores do campo das artes.

O acervo estará organizado em dois núcleos: de obras e documental. No caso dos documentos, serão apresentados aqueles que citam diretamente as obras da coleção, por meio de imagem ou de comentários, criando uma bibliografia de cada obra. Incluem-se nesse escopo todos os eventos documentados dos quais o artista participou, identificados através de pesquisas, já que, como lembra Eduardo Haesbaert, coordenador do acervo da FIC, “o artista e sua esposa, Maria Camargo, tiveram preocupação constante de preservar e documentar os 60 anos de produção artística de Iberê, que hoje servem como registro de sua trajetória”.

A iniciativa, além de permitir um relacionamento de dados entre os dois acervos da Fundação, agilizará o controle, disseminação e democratização das informações, ampliando o desenvolvimento de ações de pesquisa. A próxima etapa da FIC é aprofundar o mapeamento histórico e fortuna crítica das obras, possibilitando o crescimento da visão sobre a produção do artista e sua inserção no campo da arte. No projeto ainda consta a intenção de se produzir áudio-descrição para deficientes visuais. A Fundação Iberê Camargo também pretende aumentar o cadastro e exibição de um número maior de obras de Iberê, incluindo as que integram outras coleções e permitindo apresentar, pela primeira vez, a obra completa do artista.

Compartilhar:
Notícias - 31/08/2018

Semana de Arte em São Paulo, veja toda programação

Evento organizado em torno de uma feira internacional, que apresenta ainda uma série de atividades culturais exclusivas, será realizado no Pavilhão …

Notas - 02/12/2015

Intervenções urbanas de Christiana Guinle no Rio

A partir de 29 de novembro, as ruas do Rio de Janeiro recebem obras da atriz e fotógrafa Christiana Guinle. …

Notícias - 22/07/2015

Casa Daros se despede com arte cubana

Basta uma olhada nas primeiras imagens de divulgação da próxima exposição da Coleção Daros Latinamerica no casarão em Botafogo, RJ, …

Notícias - 31/08/2016

Restrospectiva de Ascânio MMM na Casa Triângulo

Retrospectiva de Ascânio MMM na Casa Triângulo em São Paulo com curadoria de Paulo Miyada percorre a trajetória do artista.

Ascânio …

Notícias - 05/05/2016

Um burro ao vivo na Frieze NY gera filas mas enfurece ativistas

Este ano a Frieze New York terá um verdadeiro animal de fazenda ao vivo debaixo da tenda branca gigante na …

Notícias - 08/09/2015

Guerra e Paz, de Candido Portinari, de volta a Nova York

Doados pelo Brasil à ONU em 1956 e inaugurados em setembro do ano seguinte, os painéis Guerra e Paz, de …

Notícias - 25/10/2018

Em imagens: Conheça a primeira Bienal de Bangkok

Os planos para a primeira Bienal de Arte de Bangkok foram revelados pela primeira vez em uma cerimônia realizada na …

Notícias - 14/04/2015

SOS Poesia

SOS Poesia – Renato Rezende e Dirk Vollenbroich
MAR – Museu de Arte do Rio
Curadoria: Paulo Herkenhoff e Clarissa Diniz
De 7 de …

Notícias - 10/11/2016

Nos EUA, artistas respondem a eleição

Vinte e quatro anos depois da artista Zoe Leonard estreiar seu texto “Eu quero um presidente”, o High Line de Nova …

Notícias - 18/01/2018

Google faz sucesso com seu app megaviral Face-Matching Art

“Googling yourself” assumiu um novo significado neste fim de semana. Isso porque um novo aplicativo do Google que combina seu …

Notícias - 23/01/2015

MAC de Niterói debate Direitos Autorais nas Artes Plásticas

O primeiro “Museu Fórum” do ano vai debater um assunto que está muito em pauta: Direitos Autorais nas Artes Plásticas. …

Notícias - 21/05/2014

Coleção inusitada de Sylvio Perlstein

O carioca de origem belga Sylvio Perlstein tem uma fração de suas aproximadamente 1 000 obras apresentadas ao público no MAM …