A Rota da Seda e dos Sonhos

Nova rota da seda - Novos sonhos

A Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) inaugura a partir de 6/10 a exposição “Nova Rota da Seda, Novos Sonhos”. A mostra traz 24 imagens que retratam as principais cidades que caracterizaram a Rota da Seda – nome dado no início do século XIX ao caminho comercial entre o Oriente e o Ocidente, especificamente entre Chang’an – atual Xi’an – na China, e a Síria.

Mas a Rota da Seda, ou via de comunicação entre Oriente-Ocidente, como era conhecida por alguns eruditos, não se destacava apenas por estar relacionada ao comércio de seda, explica Lourdes Zilberberg, diretora do Instituto Confúcio para Negócio FAAP. “Na realidade, teve importância histórica por promover ainda intercâmbio cultural, artístico, científico e religioso entre os países”, acrescenta.

Como resposta à atual desaceleração da economia global, a China pretende promover uma nova rota, com o objetivo de reforçar a cooperação entre os países, ligando o País ao resto da Ásia e também à África e Europa, criando a Rota da Seda do Século 21.

As fotos da exposição, doadas pelo jornal chinês Xinhua News e pelo Consulado Chinês em São Paulo, foram especialmente selecionadas para a mostra, com o objetivo de celebrar o 12º aniversário do Instituto Confúcio, rede internacional que promove a língua e a cultura chinesa da qual a FAAP faz parte.

Na ocasião da abertura, o público terá ainda uma palestra com o professor de economia chinesa, Ning Zhang, e um workshop sobre “As minorias étnicas chinesas da Rota da Seda” cuja inscrição, gratuita, pode ser feita Aqui.

A exposição “Nova Rota da Seda, Novos Sonhos” é organizada pelo Instituto Confúcio para Negócios FAAP, em parceria com a Agência Xinhua News e o Consulado da China de São Paulo, além da colaboração do Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB-FAAP). A mostra fica em cartaz até 5/11 em São Paulo e depois segue para o campus de FAAP São José dos Campos.

Compartilhar: