Pátio Batel recebe a galeria Diretriz Arte Contemporânea

© Divulgação

A capital paranaense é considerada um dos grandes palcos para a cultura nacional e internacional. Reconhecida pela valorização da arte, a cidade, a partir do dia 10 de dezembro, passará a contar com uma nova galeria de arte, a Diretriz Arte Contemporânea, que chega à Curitiba com uma proposta ousada e inovadora, iniciando suas atividades em um dos endereços mais exclusivos, no shopping Pátio Batel, Piso 3, loja 329.

A Diretriz Arte Contemporânea é comandada pela artista plástica paulista, Zuleika Bisacchi, que traz em seu currículo extensa experiência na área, e tem como proposta a valorização de artistas de renome, nacionais e internacionais.

Em um espaço de 83m², personalizado pelo arquiteto Ítalo Sampaio, a nova galeria da cidade iniciará suas atividades com uma exposição exclusiva, a “Território Sagrado”, que contará com a curadoria do respeitado fotógrafo Orlando Azevedo.

Com a proposta de apresentar e comercializar obras de arte em suas diversas linguagens, a Diretriz Arte Contemporânea chega com a iniciativa de oferecer ao público a oportunidade de apreciar e contemplar ainda mais a arte contemporânea. “Escolhemos o Pátio Batel pela ótima localização, conforto e segurança, além de ser um empreendimento que tem em sua proposta uma preocupação muito interessante pela arte, o que pode ser comprovado pelas obras que ele apresenta em sua decoração. Uma galeria de arte é um espaço onde se leva arte em seus diversos formatos e linguagens, por isso, entendemos que estar em um ambiente que valorize e aprecie esse trabalho é fundamental”, explica Zuleika.

Uma exposição para encantar

Para marcar a abertura da Diretriz Arte Contemporânea, Zuleika convidou o renovado fotógrafo Orlando Azevedo para ser o curador da primeira exposição da galeria, a “Território Sagrado”. Segundo ele, alcançar o território sagrado da arte é como uma missão de vida. “A arte é uma grande possibilidade e esperança de sobrevivência o ciclo incontrolável da existência. Toda a obra deve exercer estado de perturbação quando nasce o questionamento em relação à visão do mundo e do outro. A grande provocação na ponta do desafio como a linha fina do infinito horizonte“, comenta.

Azevedo explica que compor e dar corpo a um elenco representativo de artistas para a primeira exposição da galeria foi um grande desafio. “Com a Território Sagrado buscamos proporcionar ao público, colecionadores e amantes da arte, um elenco de notáveis artistas nas mais diversas modalidades de expressão e criação, com obras selecionadas. Esse é o início de uma grande caminhada, acreditando, sim, que a arte é transformadora e renovadora no entendimento humano”, destaca.

Integram a exposição “Território Sagrado” seis artistas de renome, nacional e internacional, como Francisco Brennand, Loio Persio, German Lorca, Zé Antonio Lima, Tadeu Jungle e Zuleika Bisacchi.

Compartilhar: