Mesa redonda debate obra e catálogo raisonné do artista Leonilson

© Foto: Eduardo Brandão

Um dos grandes nomes da arte contemporânea brasileira, revelação na década de 1980, o artista Leonilson (Fortaleza, 1957- São Paulo, 1993) será tema de encontro no dia 9 dezembro, no auditório do MAM-SP, entre especialistas da área e amigos do artista. O evento é parte do trabalho de produção do catálogo raisonné, que percorrerá toda a obra de Leonilson, o primeiro artista contemporâneo brasileiro a ser contemplado com uma publicação dessa natureza.

O catálogo está sendo desenvolvido pelo Projeto Leonilson, com produção do escritório de arte Base 7, patrocínio da Fundação Edson Queiroz, e será lançado pela Cosac Naif, no início de 2017, simultaneamente à abertura de uma exposição individual do artista no Espaço Cultural Unifor, em Fortaleza.

Um inventário das obras pesquisadas e catalogadas até o momento será disponibilizado ao público no site do Projeto Leonilson, em uma página dedicada à produção do catálogo raisonné. Serão cerca de 3 mil obras com imagem e dados básicos, como titulo, data, técnica e dimensões. A produção do artista é considerada por críticos brasileiros e internacionais como sendo de grande valor conceitual para a história da arte no Brasil.

Valioso material de pesquisa e estudo, colocado à disposição do público, o catálogo constituirá ferramenta de acesso à abrangência e profundidade da obra do artista, de toda sua trajetória, além de definir em números sua produção. O projeto contribuirá com a disseminação e permanência do legado de Leonilson para gerações futuras, funcionando como documento relevante para consultas de críticos de arte, historiadores, pesquisadores, estudantes, colecionadores, público de arte e interessados em geral.

Importante etapa da confecção do catálogo, a mesa redonda pretende levantar discussões relevantes, esclarecer dúvidas e colher sugestões sobre as possíveis abordagens da obra de Leonilson. Detalhes captados noencontro podem ser preciosos e úteis para a conclusão da edição, como definição de palavras chaves, e de função dos trabalhos, associação de obras, vocabulário controlado, obras falsas e demais dúvidas que possam surgir nesse exercício de catalogação de uma obra de arte.

O debate terá como mediadores Ricardo Resende, coordenador do catálogo, e Ana Lenice Dias, presidente do Projeto Leonilson e irmã do artista. Além de renomados profissionais do meio artístico brasileiro eamigos de Leonilson como Adriano Pedrosa, Eduardo Brandão, Felipe Chaimovich, Leda Catunda, Lisette Lagnado e Pedro Mastrobuono.

Compartilhar: