Eucalipto gigante é “replantado” por Eduardo Srur no Parque Ibirapuera

© Divulgação

No dia 27 de junho, o artista Eduardo Srur, a Panamericana Escola de Arte e Design e o Parque Ibirapuera inauguraram a instalação #ARVORESCAIDAS, um projeto criado pela escola e a AlmapBBDO para mostrar como o poder transformador da arte pode chamar a atenção e conscientizar a população sobre o problema da queda das árvores em São Paulo e como a sociedade pode ajudar a evitá-lo.

O projeto foi criado em janeiro, quando São Paulo ficou caótica por causa da queda de 1.700 árvores – aproximadamente 700 em apenas 4 dias. Diversas ruas foram interditadas, o trânsito ficou infernal e, no Parque Ibirapuera, as pessoas praticamente tropeçavam em árvores caídas, o que deu nome ao projeto. A prefeitura, responsável pelo manejo dos troncos, não deu conta de retirá-los. A causa de tantas quedas em janeiro foi a intensidade de chuvas, o vento, a idade avançada das árvores, a infestação de pragas e o manejo irregular. Passado o verão, o problema foi deixado de lado, mas, com certeza, se nada for feito, acontecerá novamente quando a temporada de chuvas voltar. O objetivo do projeto #ARVORESCAIDAS é conscientizar o público sobre a importância das árvores para a cidade e como deve tratá-las para evitar que a situação observada em janeiro se repita.

Com a ideia do projeto, a Panamericana Escola de Arte e Design convidou o artista Eduardo Srur para criar uma instalação que representasse a ação e se tornasse seu símbolo. Ele, então replantou, na Praça da Paz do Ibirapuera, um eucalipto de 20 toneladas que havia caído no próprio Parque durante as chuvas de verão. O “replantar”, neste caso, é figurativo, pois trata-se de uma instalação de arte, fixada no chão, com um manequim hiper-realista de cabeça para baixo agarrado ao tronco, compondo uma metáfora sobre a relação invertida do homem com a natureza.

A ideia também é pedir ao público para ajudar o projeto a mapear árvores em perigo, fotografando-as e postando com a hashtag #arvorescaidas nas redes sociais.

Compartilhar: