Casa do Povo abre inscrições para o projeto “Ateliê Vivo” de Karlla Girotto e G>E

© Divulgação

A Casa do Povo e o G>E, grupo de pesquisa em moda e design que atua na instituição e que é coordenado pela artista e estilista Karlla Girotto, abre inscrições para o “Ateliê Vivo”, projeto que disponibiliza uma biblioteca pública de modelagens que pertenciam à estilista e que foram doadas por nomes como Fabia Berseck, Giselle Nasser, Ronaldo Fraga, Wilson Ranieri, Rita Comparato, Juliana Jabour, entre outros.

O projeto é gratuito e acontece aos sábados, das 14h às 21h, de 18 de julho até 10 de outubro, na Casa do Povo. Para participar, é preciso ter conhecimento prévio em corte e costura e fazer um agendamento com sete dias de antecedência através do e-mail atelievivo@gmail.com. São seis vagas em cada encontro e os participantes devem levar seu tecido. No dia 8 de agosto não haverá agendamentos devido à Feira Tijuana.

O objetivo do Ateliê Vivo é que o público possa construir sua própria roupa ,gerando assim uma intervenção na lógica do processo da produção de moda e retomando o conhecimento sobre a construção de peças de roupas.

Os participantes poderão construir suas próprias peças a partir das modelagens disponibilizadas pelo acervo de Karlla Girotto – que além de coordenar o G>E, é artista e pesquisadora nas áreas de artes visuais, moda e performance, atua como consultora de projetos criativos em moda e foi citada como designer de expressão nos livros “Sample”, “10 curators 100 designers”, “Atlas of Fashion Designers” e “Moda Brasil”.

O espaço conta com máquinas de costura e orientação de técnicos para manuseio dos materiais e modelagens. Vale ressaltar que a proposta não é de uma oficina, mas sim um espaço para o público produzir suas próprias criações por meio da biblioteca de desenhos e dos maquinários disponíveis em um ateliê aberto.

O “Ateliê Vivo” receberá, ainda, doações de modelagens de marcas e estilistas como Juliana Jabour, Rita Comparato/Neon, Gustavo Silvestre, Ad Ferrera/Onono, Fábia Berseck, Wilson Ranieri, Amapô, Giselle Nasser, Rolando Fraga, Emilene Galende, Guilherme Mata, Eduardo Laurino, Alexandre Herchcovitch, Tathiana Kurita, Danielle Yuraki, dentre outros.

METACOLETIVO

O Ateliê Vivo faz parte do METACOLETIVO, projeto da Casa do Povo contemplado pelo edital PROAC Espaços Independentes 2015.

O METACOLETIVO nasce do desejo de articular entre si as diversas iniciativas realizadas pelos coletivos que estão em residência na Casa do Povo.

Os coletivos que fazem parte do projeto são integrados por artistas que questionam a cultura contemporânea de forma crítica e inovadora. Todos desenvolvem trabalhos transdisciplinares e buscam criar novas práticas artísticas e gerar transformações efetivas, participativas e engajadas nos seus contextos. São esses coletivos: Lote OSSO, G>E e Ocupeacidade.

O projeto tem três frentes de atuação: em primeiro lugar, foi aberto uma chamada aberta para um coletivo ficar uma residência na Casa do Povo; em segundo, estão sendo realizadas coreografias coletivas ao longo do ano e, em terceiro, cada coletivo está desenvolvendo projetos específicos no âmbito do projeto, colocando suas práticas em diálogo com os demais coletivos e o público em geral – “Guia da especulação imaginária” (Ocupeacidade) e “Lab” de Cris Duarte (Lote OSSO), “Ateliê Vivo” (G>E, coordenado por Karlla Girotto).

Sobre G>E
O G>E busca trabalhar a memória da indumentária, a materialidade e o fazer manual intervindo na lógica do processo produtivo, agindo de forma viva e ativa no ciclo de moda em diálogo com o bairro do Bom Retiro – onde está situada a Casa do Povo.

Sobre Karlla Girotto
Artista e pesquisadora nas áreas de artes visuais, moda e performance.
Mestre em Psicologia Clínica pelo Núcleo de Estudos da Subjetividade (PUC/SP) sob orientação da Profa. Dra. Suely Rolnik, seus principais eixos de pesquisa são: modos de existência como produção artística e as linhas fronteiriças entre performance, moda e vida nos processos de criação e produção de subjetividades. Coordena o grupo de pesquisa e projetos em moda e design G>E (2013/2015) sediado no Casa do Povo juntamente com seu ateliê. Atua como consultora de projetos criativos em moda e processos de criação. Como professora convidada, explora temáticas em torno de processos de criação em linguagens híbridas – moda, design e arte – e ministra palestras em cursos de graduação e pós-graduação: SENAC/São Paulo, Fundação Armando Álvares Penteado-FAAP/SP, IED/SP entre outras faculdades e empresas. Criou e coordenou todas as edições do projeto Oficina de Criação desenvolvido em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social da Prefeitura de São Paulo para jovens em situação de risco e exclusão social (2003/2005). Coordenou o grupo de estudos em moda e performance Mutantes na Sala de Jantar (2008/2010) e o Como Clube de Desenho (2011/2014). É citada como designer de expressão nos livros Sample – 10 curators 100 designers, Atlas of Fashion Designers e Moda Brasil. Participou de exposições na Galeria Vermelho, Pinacoteca do Estado de São Paulo, FAAP, SESC, Centro Cultural São Paulo, Semana de Design de Munique, Centro Cultural Banco do Brasil e outros.

Sobre a Casa do Povo
Inaugurada em agosto de 1953, a Casa do Povo é um monumento vivo, erguido em homenagem aos que morreram na Segunda Guerra. Se firmou como importante centro cultural nos anos 60, e foi um dos focos de resistência àcditadura nos anos 70. O prédio, que já foi sede do Teatro TAIB e da Escola Scholem Aleichem, atualmente está em processo de retomada das atividades por meio de iniciativas ligadas à cultura contemporânea, acolhendo diversos grupos engajados em seus contextos e realizando atividades próprias voltadas ao desenvolvimento de novas práticas artísticas. Mais informaróprias http://casadopovo.org.br/

Compartilhar: