© thereza Salazar

Para criar a obra Domínios, que foi exposta, em 2008, na hoje extinta Galeria Oeste de São Paulo, Thereza Salazar usou como inspiração O livro dos seres imaginários, de Jorge Luís Borges, bestiários medievais e alguns livros sobre simbologia animal. Esta obra faz parte de uma série de oito trabalhos que a artista desenvolveu sobre o tema presas/predadores. Segundo Thereza, os animais são usados como metáfora para o comportamento humano.

Formada pela Faculdade de Artes da Universidade Federal de Uberlândia, foi na cidade de São Paulo, para onde se mudou um ano após a conclusão do curso, que Thereza “afinou” o seu olhar artístico.Frequentou inúmeras exposições, bienais e entrou em contato com artistas como Leda Catunda e Sérgio Romagnolo que a orientaram no desenvolvimento de uma linguagem própria para o seu trabalho. Atualmente trabalha como assistente de Regina Silveira no ateliê da artista.

Por muito tempo, estudou arte islâmica e daí vem o seu interesso pelo universo simbólico: investigar elementos culturais distintos, mesclá-los, apropriando-se do material gráfico que melhor se adéqua àquilo que quer dizer. Para Thereza: “Arte é uma maneira de trabalhar questões que te interessam dentro de uma linguagem visual a ser desenvolvida poeticamente”.

Compartilhar: