© divulgação

DASARTES 22 /

Sofia Caesar

Sofia Caesar filma suas próprias ações entre portas e corredores.

A foto acima registra o salto de Sofia Caesar no vídeo Seres, filmado pela própria artista plástica, que se encontra no fundo de um espaço vazio, entre portas e corredores. Inicialmente contendo 80 frames, assistimos ao movimento repetido esse mesmo número de vezes, porém, com uma diferença: a cada vez que se suprime um frame, o filme vai sendo constringido, invertendo-se em tela preta. O vídeo em loop remete à ideia da Fita de Möbius, cujo fim emenda com o início. A ação se deu em um apartamento que estava para alugar, adicionando-lhe simbolismo por se ocupar desse espaço “entre”; “em espera”: alguém morava ali e em breve ele voltará a ser habitado. Aliás, Sofia participa de um grupo que vem realizando ações em imóveis para alugar. Seres participou da 8.ª edição do Abre Alas, da Gentil Carioca, no início do ano, e do Salão de Abril, em Fortaleza.

Desenvolvendo trabalhos que se dão na fronteira entre a dança contemporânea e as artes visuais, Sofia parte de inquietações como a efemeridade do corpo e do movimento e a impossibilidade da representação, tentando capturar momentos/movimentos em essência “incapturáveis”. Essa tentativa de captura, por ser fadada ao fracasso, gera um desvio. Desse desvio surgem mundos, corpos, movimentos, coreografias, que são possíveis somente por meio da edição, na esfera narrativa e construída do vídeo. O trabalho se constitui nesses parâmetros assim como gera outros questionamentos: a relação do corpo com a arquitetura doméstica, a sensação de falsa segurança, o sublime, e a virtualidade do tempo. Sofia Caesar cita os trabalhos da coreógrafa Ivana Müller, do grupo iamamiwhoami, e do artista Julian Rosefeldt como inspiração.

Para assistir ao vídeo e conhecer outros trabalhos da artista, acesse: http://cargocollective.com/sofiacaesar

 

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Regina Parra: Eu me levanto

Não é a realidade que é exterior, é que não há exterior em uma prática artística em que o corpo …

Do mundo

500 anos de Tintoretto

Jacopo Robusti, conhecido como Tintoretto, nasceu em Veneza entre 1518 e 1519, não se sabe ao certo. Por ocasião de …

Flashback

Lasar Segall: ensaio sobre a cor

 

Nascido na comunidade judaica de Vilna (Lituânia), Lasar Segall (1891-1957) adquiriu formação acadêmica em Berlim e participou da Secessão de …

Alto relevo

Paul Klee

Poucos artistas do século 20 são tão singulares quanto o suíço Paul Klee. Sua obra é como um grande lago …

Garimpo

Coletivo Lâmina

Em sua 10ª edição, o já tradicional Salão dos Artistas sem Galeria apresenta duas mostras coletivas simultâneas em São Paulo, …

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …