DASARTES 27 /

Shima

Conheça o trabalho dos jovens artistas que tem chamado a atenção no circuito de arte.

A série Mobiles, do paulista Shima, é composta por fragmentos de paisagens capturadas pela câmera do celular do artista em uma viagem feita à Europa, em 2010. “De tempos em tempos, fotografava a tela do meu celular. Na época em que fiz os registros, não imaginava que pudessem virar um trabalho”, conta o artista, que em quatro meses percorreu dez países. De volta ao Brasil, Shima usou as imagens para compor o trabalho – “somente um ano depois é que entendi meu interesse nas imagens, formalizando a obra.”

Quando organizados em série, os registros visuais dos lugares por onde passou – estradas, estações de trem, metrô, bares, o quarto onde se hospedou – assumem um caráter ao mesmo tempo narrativo e documental. Entretanto, as imagens, sozinhas, pouco dizem a respeito do contexto onde foram originadas. A estação de metrô, com seu chão cinza, seus bancos vazios, a linha amarela que impede que se aproximem do vão do trem, as placas verdes de avisos e os painéis luminosos com propagandas, poderia pertencer a qualquer cidade do mundo. O que situa essas paisagens no tempo e no espaço são as informações da tela do aparelho que, sobrepostas às imagens capturadas pela câmera, indicam data, hora e local.

A sensibilidade do tempo, do espaço e do contexto, a inserção do homem em seu entorno, a questão de “como estar no mundo”, são temas recorrentes no trabalho do artista, que usa a performance como forma de investigar (e desnaturalizar) práticas cotidianas e procedimentos convencionais da atualidade. Partindo das performances, Shima aproveita os seus desdobramentos, sejam eles instalações, objetos, videos ou fotografias para propor novos recortes do cotidiano contemporâneo – “a mídia pouco importa, se é pintura, gravura, escultura, vídeo, performance ou instalação. A idéia se faz existir em qualquer materialidade”. O artista afirma, ainda, que é possível fazer arte com qualquer material ou, até mesmo, sem material algum – “com criatividade e/ou inteligência (melhor se ambos combinados), percebe-se que arte também é imaterial”.

Para saber mais sobre o trabalho de Shima, acesse www.shima.art.br.

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Regina Parra: Eu me levanto

Não é a realidade que é exterior, é que não há exterior em uma prática artística em que o corpo …

Do mundo

500 anos de Tintoretto

Jacopo Robusti, conhecido como Tintoretto, nasceu em Veneza entre 1518 e 1519, não se sabe ao certo. Por ocasião de …

Flashback

Lasar Segall: ensaio sobre a cor

 

Nascido na comunidade judaica de Vilna (Lituânia), Lasar Segall (1891-1957) adquiriu formação acadêmica em Berlim e participou da Secessão de …

Alto relevo

Paul Klee

Poucos artistas do século 20 são tão singulares quanto o suíço Paul Klee. Sua obra é como um grande lago …

Garimpo

Coletivo Lâmina

Em sua 10ª edição, o já tradicional Salão dos Artistas sem Galeria apresenta duas mostras coletivas simultâneas em São Paulo, …

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …