Residência artística: Novos ares para novas ideias.

© Kaza

Kaza Vazia: Uma Residência Espontânea

Criado em Belo Horizonte em 2005, o coletivo Kaza Vazia vem ocupando imóveis, abandonados ou não, cidades, praças e outros locais com o objetivo de criar obras que sejam resultado da ocupação e expô-las no próprio local, uma galeria de arte itinerante. Algumas das ocupações incluem a residência dos artistas no local. De acordo com Tales Tedeschi, um dos artistas fixos do Kaza, “é um ponto de partida para o grupo, que passa a atuar em um modelo que potencializa as relações de abrigo, morada e convivência”. Atualmente em sua 9ª edição, o Kaza Vazia ocupa quatro apartamentos no conjunto residencial Pedregulho, no Rio de Janeiro, prédio modernista concebido por Eduardo Afonso Reidy nos anos 1950. “Os trabalhos devem entrar em ressonância com as questões, físicas, arquitetônicas, sociais, políticas e culturais, que envolvem aquele lugar”, afirma Tales, enquanto participa da seleção dos dois artistas visitantes que morarão por oito dias em um dos apartamentos do Pedregulho. Nesta residência, a interação entre os participantes é intensa, inclusive com o desenvolvimento de projetos coletivos e participação em uma agenda cultural que inclui mesas-redondas com outros artistas, críticos e curadores “externos” e eventos sociais para receber a visita de interessados.

http://www.kazavazia613.blogspot.com/

Compartilhar: