© Cortesia de Paulo Darzé e Thais Darzé

DASARTES 27 /

Paulo Darzé

Paulo Darzé fala de seu processo de colecionar e mostra suas obras.

Qual foi a primeira obra que comprou?

Um Carybé.

O que essa obra significou para você?

Além de gostar muito da obra desse importante artista, foi o início de uma coleção e de minha longa relação comercial e pessoal com Carybé.

Qual é a aquisição mais recente?

Waltercio Caldas.

E qual foi o critério de compra?

Minha coleção é muito instintiva. Vou comprando os trabalhos que me agradam. Hoje, minha coleção mostra meu gosto e a mudança dele ao longo dos anos.

Quando e por que resolveu colecionar arte?

Muito antes de começar a comercializar. Em 1975, quando trabalhava com meu pai ainda em sua loja de móveis. Lá, tive a oportunidade de conhecer os grandes artistas da Bahia dessa época, e aos poucos fui descobrindo do que gostava.

Que tipo de seleção você faz para as obras que compra?

Como já falei anteriormente, é uma coisa instintiva. Sou muito sensorial na escolha das obras que compro para mim.

Qual seu artista preferido? O que tem dele?

Iberê Camargo. Tenho três obras, duas pinturas de carretéis e uma abstrata.

Há alguma preferência de suporte artístico?

Gosto de todos os suportes, mas sou um amante da pintura.

Como você vê sua coleção hoje?

Como eu sou e como eu fui ao longo dos anos.

Você se considera um apaixonado por arte ou um investidor?

Minha coleção pessoal é só paixão. O Paulo investidor fica na Galeria.

Algum sonho de consumo ainda não realizado?

Já que estamos falando de sonho, um Francis Bacon. (risos)

Como você imagina o futuro da sua coleção?

Nas paredes de alguma instituição na Bahia.

Tem alguma dica para colecionadores que têm a mesma aspiração?

Estudar, visitar, observar sempre. Aos poucos, cada um vai definindo seu perfil. É muito importante descobrir do que se gosta.

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …

Destaque

A vizinhança de Lucia Laguna

As pinturas de Lucia Laguna são inseparáveis do local onde foram feitas: o ateliê-casa da artista e os arredores do …

Garimpo

Gunga Guerra

Nascido em Moçambique e radicado no Rio de Janeiro, Gunga Guerra é a escolha do conselho editorial da Dasartes para …

Resenhas

Resenhas

Amsterdam Art Week
Museus e Galerias • Amsterdã • Países Baixos • 22 a 25/11/2018
POR SYLVIA CAROLINNE

Diversas foram as aberturas ao …

Matéria de capa

Os contos cruéis de Paula Rego

 

“Os contos cruéis”, de Paula Rego, exposição inaugurada em outubro no Museu  L’Orangerie, em Paris, marca um momento importante na …

Flashback

Pieter Bruegel, o velho

Bruegel é um moralista ou fatalista? Otimista ou cínico? Humorista ou um filósofo? Camponês ou habitante da cidade? Folclorista ou …