© Divulgação

DASARTES 40 /

Não importam títulos

Resenha da exposição “Registro Arte Performance”, de Ivald Granato, em cartaz de 7 de março até 10 de maio de 2015 na CAIXA Cultural São Paulo

EXPOSIÇÃO “Registro Arte Performance” – Ivald Granato
De 7 de março até 10 de maio de 2015
CAIXA Cultural São Paulo

——————————–

A exposição “Ivald Granato – Arte Performance” é, de certa forma, uma retrospectiva da carreira do artista, um dos pioneiros da performance no país. A partir de um sem número de documentos, fotografias, roupas, objetos, vídeos, pinturas e vestígios de ações, a exposição apresenta bem um aspecto da pesquisa de Ivald: sua ausência de fronteiras.

Vindo originalmente da pintura, Ivald acaba por encontrar na performance e nos happenings um caminho mais completo e vivo de um trabalho que “liberou o gestual de maneira produtiva, permitindo pintura mais solta, mais desinibida, com mais focos.” – como relata o artista.

Se a performance permite retornar à pintura de maneira mais solta, a documentação das ações também é distante de um arquivo convencional: Ivald se permite escrever, manipular e organizar os documentos de maneira livre, de repetir as performances, de colar vídeos e fotografias como queira. Assim, a exposição decepcionará quem espera uma retrospectiva didática e um panorama linear das ações do artista. Encontrará, ao contrário, uma colagem de vestígios e documentos de ações de uma carreira sólida, onde o texto, o vídeo e a fotografia aparecem e se sobrepõem constantemente.

De ações solo, travestidas e em parceria com artistas como José Roberto Aguilar e Hélio Oiticica, a exposição não só traz à visibilidade um artista de importância para a performance brasileira, mas também levanta uma documentação importantíssima de ações e eventos efêmeros no país, essencial num momento em que a performance ganha holofotes nos circuitos paulistano e nacional.

 

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Regina Parra: Eu me levanto

Não é a realidade que é exterior, é que não há exterior em uma prática artística em que o corpo …

Do mundo

500 anos de Tintoretto

Jacopo Robusti, conhecido como Tintoretto, nasceu em Veneza entre 1518 e 1519, não se sabe ao certo. Por ocasião de …

Flashback

Lasar Segall: ensaio sobre a cor

 

Nascido na comunidade judaica de Vilna (Lituânia), Lasar Segall (1891-1957) adquiriu formação acadêmica em Berlim e participou da Secessão de …

Alto relevo

Paul Klee

Poucos artistas do século 20 são tão singulares quanto o suíço Paul Klee. Sua obra é como um grande lago …

Garimpo

Coletivo Lâmina

Em sua 10ª edição, o já tradicional Salão dos Artistas sem Galeria apresenta duas mostras coletivas simultâneas em São Paulo, …

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …