DASARTES 13 /

Jimson Viela

Vencedor do prêmio Garimpo

Em um retângulo de fundo preto são pintados três pontos com tinta branca que escorrem com a gravidade. O resultado é a sensação óptica de uma tela furada em que o branco da parede atravessa a superfície. Três Desejos e Ela é obra de Jimson Vilela, Bacharel em Artes Visuais pela UERJ, em diálogo com seu trabalho voltado para as possibilidades do cruzamento entre texto e imagem.

Em uma frente, Jimson cria livros que extrapolam seu limite verbal e avançam sobre o campo pictórico; em outra, materializa esta situação limítrofe da linguagem em uma tela de grande escala (146 x 257 cm). De um lado, a interação pessoal e minimalista do livro com seu observador/leitor; do outro, o embate da tela, imponente, com o público e a arquitetura. O elemento comum: a linguagem textual e pictórica. “O livro está no centro de tudo. Uma pintura, uma instalação, uma performance são os meios que estou usando para reverberar”, aponta o artista Jimson Vilela.

Os três pontos remetem ao imaginário textual da reticência que ocupa um espaço que se manifesta pela ausência. No campo pictórico, remetem ao pontilhismo, movimento artístico que tem em Seurat um de seus precursores e principais símbolos e que inclui o ponto no repertório da pintura. O pontilhismo pôs em destaque o fenômeno óptico: o espectador que se aproxima da tela perde a referência da imagem e, ao se distanciar, tem a visão do todo. Em Três Desejos e Ela a representação está contida nos “três pontinhos” como repertório da história textual e pictórica. “Não estou interessado na representação de um objeto do mundo, mas no que desejo dizer em consenso com a mídia escolhida.”, diz Jimson.

Para conhecer melhor o trabalho do artista: http://www.dumaresq.com.br/ http://www.progettirio.com/ (Rio de Janeiro)

Compartilhar:

Confira outras matérias

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …

Destaque

A vizinhança de Lucia Laguna

As pinturas de Lucia Laguna são inseparáveis do local onde foram feitas: o ateliê-casa da artista e os arredores do …

Garimpo

Gunga Guerra

Nascido em Moçambique e radicado no Rio de Janeiro, Gunga Guerra é a escolha do conselho editorial da Dasartes para …

Resenhas

Resenhas

Amsterdam Art Week
Museus e Galerias • Amsterdã • Países Baixos • 22 a 25/11/2018
POR SYLVIA CAROLINNE

Diversas foram as aberturas ao …

Matéria de capa

Os contos cruéis de Paula Rego

 

“Os contos cruéis”, de Paula Rego, exposição inaugurada em outubro no Museu  L’Orangerie, em Paris, marca um momento importante na …

Flashback

Pieter Bruegel, o velho

Bruegel é um moralista ou fatalista? Otimista ou cínico? Humorista ou um filósofo? Camponês ou habitante da cidade? Folclorista ou …

Do mundo

O estranho mundo de Edward Burne-Jones

O nome Edward Burne-Jones (1833-1898) pode não ser tão familiar hoje como era antes, mas sua arte está ao nosso …

Reflexo

Hugo França

Cadeira Canoa

A “Cadeira Canoa” remete ao começo de tudo e também a um marco da minha carreira. Meu contato com …

Destaque

Sonia Gomes: ainda assim me levanto

“Ainda assim me levanto” apresenta a extraordinária contribuição da artista Sonia Gomes para a linguagem da escultura contemporânea. As obras …

Outras notas

Laércio Redondo: Relance

A pesquisa do artista brasileiro Laércio Redondo, que vive entre a Suécia e o Brasil, envolve a memória coletiva e …

Destaque, materia, yves klein

Yves Klein - Cronologia

CRONOLOGIA

1928 – Nasce em Nice, filho de um casal de artistas.
1947 – Inicia seus estudos do Judô e, no Clube …

Destaque, materias

57ª Bienal de Veneza

Viva Arte Viva

A 57ª Bienal de Arte de Veneza intitulada “Viva Arte Viva” inaugurou no início do mês de maio, …