© Imagem

Superego é obra de Gabriel Nehemy feita sobre uma lona de caminhão com tinta acrílica e óleo. O uso dos materiais é simbólico nesta obra: a lona desgastada pelo tempo, a tinta acrílica e a sua possibilidade de trabalhar com camadas e a finalização com bastão a óleo proporcionando um visual menos chapado. O tempo é utilizado como “ferramenta” para o processo de criação do artista na medida em que mistura a razão e a emoção, o sensível e o concreto.

Um elemento presente em Superego e uma constante na obra de Nehemy são os círculos denominados pelo artista como Me and Myself, simbolizando o diálogo entre o ego e o alterego como uma batalha entre dois extremos à procura do equilíbrio. Porém, o conflito entre essas duas forças, em sociedade, gera muitas vezes um conteúdo explosivo, tal qual é explicitado em Superego.

Gabriel aponta como influência o artista plástico Robert Rauschenberg, pioneiro da Combine Art, que mistura objetos do cotidiano à pintura. Segundo Gabriel, “dentro de uma suposta bagunça, precariedade, ele consegue desenvolver algo sofisticado”.

Compartilhar: