© divulgação

DASARTES 22 /

Estética da Gambiarra

A exposição “Estética da Gambiarra” mostra fotos de cenas improvisadas.

O termo “gambiarra” é comumente utilizado quando, por falta de recursos ou outros meios, surgem soluções rápidas e improvisadas – e quase sempre precárias –, que subvertem a funcionalidade original dos objetos, aplicando-os a novos contextos. Algumas importantes características da ideia de gambiarra são a inventividade e a criatividade, elementos comuns também ao universo da criação artística. Partindo da busca por uma contemplação e apreciação dessas formas – quase ready-mades – que surgem, muitas vezes, a partir da combinação entre o acaso e o famoso “jeitinho brasileiro”, o artista Cao Guimarães coleciona, há anos, fotografias de diversos tipos de gambiarras, que já são vistas por muitos pensadores como parte da cultura brasileira. Algumas dessas imagens podem ser vistas até o dia 1.º de julho, nas Cavalariças do Parque Lage, na exposição Estética da Gambiarra, com curadoria de Felipe Scovino. A exposição, contemplada pelo Edital de Cultura 2011 da Secretaria de Estado de Cultura, apresenta a produção mais recente do artista, que já se consolida como um dos nomes brasileiros de maior êxito no cruzamento entre cinema e artes plásticas. Estão presentes ainda cinco vídeos e fotografias de outras séries, como Paisagens reais, na qual a imagem de prédios de uma cidade se permite ver apenas por relances e fragmentos em meio às nuvens que os tomam. Já considerada a mostra mais consistente sobre a produção do artista mineiro no estado do Rio de Janeiro, em Estética da Gambiarra Cao instiga o espectador a olhar para o detalhe, a não passar de forma indiferente pelas imagens comuns do dia a dia. Contemplando as frestas dos azulejos que se tingem pela chuva, forçando a visão para além da densa camada efêmera das nuvens, vislumbrando possibilidades para muito além da banalidade das formas cotidianas, o espectador percebe novas possibilidades imagético-poéticas que se escondem em meio a bares, casas, situações e na própria rotina das cidades.

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …

Destaque

A vizinhança de Lucia Laguna

As pinturas de Lucia Laguna são inseparáveis do local onde foram feitas: o ateliê-casa da artista e os arredores do …

Garimpo

Gunga Guerra

Nascido em Moçambique e radicado no Rio de Janeiro, Gunga Guerra é a escolha do conselho editorial da Dasartes para …

Resenhas

Resenhas

Amsterdam Art Week
Museus e Galerias • Amsterdã • Países Baixos • 22 a 25/11/2018
POR SYLVIA CAROLINNE

Diversas foram as aberturas ao …

Matéria de capa

Os contos cruéis de Paula Rego

 

“Os contos cruéis”, de Paula Rego, exposição inaugurada em outubro no Museu  L’Orangerie, em Paris, marca um momento importante na …

Flashback

Pieter Bruegel, o velho

Bruegel é um moralista ou fatalista? Otimista ou cínico? Humorista ou um filósofo? Camponês ou habitante da cidade? Folclorista ou …