© Pablo Vilar

Como você montou seu ateliê?

Montei aos poucos. Estou no mesmo endereço há praticamente dez anos.

 

Quantas pessoas trabalham com você?

Estou começando com um assistente agora.

 

Qual a sua rotina diária?

Não tenho exatamente rotina ou ritual. Tento equilibrar o meu tempo no atelier entre os trabalhos que preciso fazer, seja para exposições ou encomendas, com a elaboração de novas peças. Sempre ouvindo musica.

 

Como se dá o seu processo criativo?

No fazer.

Como você pensa a elaboração das obras?

Costumo desenvolver vários trabalhos ao mesmo tempo e normalmente esta dinâmica me proporciona um constante fazer. Uma coisa leva à outra. Crio problemas e tento solucioná-los.
No atelier, tenho espaço e ferramentas para cortar, lixar e pintar peças de pequeno e médio porte. Essa estrutura me levou a trabalhar sempre a partir de protótipos. Penso as grandes peças (esculturas, relevos e instalações) construindo miniaturas com os próprios materiais. E, quando necessário, encaminho para o marceneiro ou marmoreiro.
Esta situação de experimentação me permite não só elaborar, mas desenvolver as soluções de acabamento e fixação das obras. Independente da escala, a etapa de finalização dos trabalhos (lixa fina e pintura) costuma ser feita por mim e alguns eventuais ajudantes no atelier ou no espaço expositivo.
No caso das intervenções na natureza, iniciei o processo tentando viabilizar a execução de projetos, mas percebi que o mais interessante, tanto para os trabalhos como para mim, é pensar a natureza como uma extensão do meu atelier. Hoje, elejo a locação, alguns materiais, idéias e a partir da experimentação realizo os trabalhos. É rara a concepção de trabalhos a partir de desenho.

 

Cite alguns itens que fazem parte dos seus materiais de trabalho.

Ao longo dos anos, fui estocando uma grande variedade de materiais. Diferentes tipos de plásticos (acrílico e PVC em diversas cores e espessuras), esmalte sintético, sprays, madeiras, mármores, papéis, lixa, muita massa corrida e fita crepe, além das ferramentas.

 

Compartilhar: