© Pablo Vilar

DASARTES 21 /

Estela Sokol

Estela Sokol

Como você montou seu ateliê?

Montei aos poucos. Estou no mesmo endereço há praticamente dez anos.

 

Quantas pessoas trabalham com você?

Estou começando com um assistente agora.

 

Qual a sua rotina diária?

Não tenho exatamente rotina ou ritual. Tento equilibrar o meu tempo no atelier entre os trabalhos que preciso fazer, seja para exposições ou encomendas, com a elaboração de novas peças. Sempre ouvindo musica.

 

Como se dá o seu processo criativo?

No fazer.

Como você pensa a elaboração das obras?

Costumo desenvolver vários trabalhos ao mesmo tempo e normalmente esta dinâmica me proporciona um constante fazer. Uma coisa leva à outra. Crio problemas e tento solucioná-los.
No atelier, tenho espaço e ferramentas para cortar, lixar e pintar peças de pequeno e médio porte. Essa estrutura me levou a trabalhar sempre a partir de protótipos. Penso as grandes peças (esculturas, relevos e instalações) construindo miniaturas com os próprios materiais. E, quando necessário, encaminho para o marceneiro ou marmoreiro.
Esta situação de experimentação me permite não só elaborar, mas desenvolver as soluções de acabamento e fixação das obras. Independente da escala, a etapa de finalização dos trabalhos (lixa fina e pintura) costuma ser feita por mim e alguns eventuais ajudantes no atelier ou no espaço expositivo.
No caso das intervenções na natureza, iniciei o processo tentando viabilizar a execução de projetos, mas percebi que o mais interessante, tanto para os trabalhos como para mim, é pensar a natureza como uma extensão do meu atelier. Hoje, elejo a locação, alguns materiais, idéias e a partir da experimentação realizo os trabalhos. É rara a concepção de trabalhos a partir de desenho.

 

Cite alguns itens que fazem parte dos seus materiais de trabalho.

Ao longo dos anos, fui estocando uma grande variedade de materiais. Diferentes tipos de plásticos (acrílico e PVC em diversas cores e espessuras), esmalte sintético, sprays, madeiras, mármores, papéis, lixa, muita massa corrida e fita crepe, além das ferramentas.

 

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Regina Parra: Eu me levanto

Não é a realidade que é exterior, é que não há exterior em uma prática artística em que o corpo …

Do mundo

500 anos de Tintoretto

Jacopo Robusti, conhecido como Tintoretto, nasceu em Veneza entre 1518 e 1519, não se sabe ao certo. Por ocasião de …

Flashback

Lasar Segall: ensaio sobre a cor

 

Nascido na comunidade judaica de Vilna (Lituânia), Lasar Segall (1891-1957) adquiriu formação acadêmica em Berlim e participou da Secessão de …

Alto relevo

Paul Klee

Poucos artistas do século 20 são tão singulares quanto o suíço Paul Klee. Sua obra é como um grande lago …

Garimpo

Coletivo Lâmina

Em sua 10ª edição, o já tradicional Salão dos Artistas sem Galeria apresenta duas mostras coletivas simultâneas em São Paulo, …

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …