DASARTES 31 /

Diogo Duda

No sutil limiar entre geometria e figuração, ou somando as duas características, Diogo Duda constrói trabalhos de grande delicadeza.

Lago, 2013, é um dos trabalhos que compõem a série Estratigrafias,do curitibano Diogo Duda. À primeira vista, chama a atenção a delicadeza artesanal da construção, enfatizada pela transparência, pela sutileza da variação cromática e pela manipulação meticulosa do papel. Contudo, logo se percebe que o artista trabalha com o papel procurando a tridimensionalidade, escavando caminhos, desvelando territórios, abrindo fendas e criando vazios que introduzem volume e profundidade no suporte bidimensional. As incisões precisas, além de conferirem uma dimensão escultural ao trabalho, revelam camadas subterrâneas, ou estruturas intangíveis, que, de acordo com Diogo,“servem de janelas, transições ou passagens para os planos subjacentes, traduzindo-se no ato de escavar pela necessidade de transpor o raso”.

A forma hexagonal, a regularidade na sobreposição das camadas e a valorização da textura, que deixa bem evidentes os poros do papel, parecem explicitar uma aproximação com as vertentes construtivas. Mas, neste trabalho, a geometria dialoga com uma forma orgânica, enfatizada pelo título da obra (Lago), e a sobreposição de camadas que compõem o espaço remete a paisagens seccionadas, típicas dos mapas geológicos, ideia que é enfatizada pelo título da série (Estatigrafias).

Assim, é possível perceber que Lago se inscreve em domínios ambíguos, encontra-se no limiar entre a construção e a representação, entre a geometria e a figuração. Dessa maneira, soma-se às manifestações contemporâneas que, transitando livremente entre linguagens e processos, em princípio, díspares, ajudam a redesenhar os contornos desses conceitos. Para saber mais sobre a obra do artista, acesse www.diogoduda.com.

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …

Destaque

A vizinhança de Lucia Laguna

As pinturas de Lucia Laguna são inseparáveis do local onde foram feitas: o ateliê-casa da artista e os arredores do …

Garimpo

Gunga Guerra

Nascido em Moçambique e radicado no Rio de Janeiro, Gunga Guerra é a escolha do conselho editorial da Dasartes para …

Resenhas

Resenhas

Amsterdam Art Week
Museus e Galerias • Amsterdã • Países Baixos • 22 a 25/11/2018
POR SYLVIA CAROLINNE

Diversas foram as aberturas ao …

Matéria de capa

Os contos cruéis de Paula Rego

 

“Os contos cruéis”, de Paula Rego, exposição inaugurada em outubro no Museu  L’Orangerie, em Paris, marca um momento importante na …

Flashback

Pieter Bruegel, o velho

Bruegel é um moralista ou fatalista? Otimista ou cínico? Humorista ou um filósofo? Camponês ou habitante da cidade? Folclorista ou …