© Ding Musa

DASARTES 35 /

ARTISTA EM FOCO – DANIEL SENISE

ARTISTA EM FOCO – DANIEL SENISE

Tendo visto uma década inteira de pinturas de Daniel Senise em exposições, bem como alguns trabalhos em andamento em seu ateliê, pensei que conhecesse seu trabalho em primeira mão. Mas me vi, fascinado e intrigado, a dispender um tempo considerável diante da instalação que Senise fez para a exposição do Made by… feito por Brasileiros, no antigo Hospital Matarazzo – exposição da qual participei como curador convidado dos EUA. Por meio de visitas quase diárias, aprendi mais sobre o mistério da arquitetura e a profundidade das quais o artista é capaz de utilizar. Como se caminhássemos dentro de uma de suas pinturas, sua instalação atravessa um cômodo decadente do Matarazzo: a metade esquerda mostra os 20 anos de decadência com um retângulo limpo e intacto no meio da parede; na outra metade, limpa e intacta, a decadência da parede original ecoa em um retângulo. Trata-se de um diálogo que se trava entre dois retângulos paralelos, um nítido e limpo oposto ao seu semelhante agredido e maltratado. A instalação é formalmente elegante e emocionalmente ressonante… Como um relacionamento esgotado, como uma longa vida vivida. Uma poética minimalista e maravilhosa.

Testemunhar diariamente a instalação de Senise melhorou meu entendimento sobre quem ele é e de sua trajetória a uma importante e eficiente recepção internacional e perfil do mercado. Akio Aoki, da Galeria Vermelho, diz que “a força de Daniel Senise no mercado – seus trabalhos curtam entre USD $ 60,000 e USD $ 120,000 – se deve, em parte, ao fato de ter sido amplamente adquirido por colecionadores particulares notáveis e instituições públicas poderosas – Ludwig Museum, Köln Germany; The Brooklyn Museum, Nova Iorque (EUA); Museo de Arte Contemporâneo (MARCO), Monterrey (México); Stedeljk Museum, Amsterdã (Holanda); Coleção Cisneros, Caracas (Venezuela) –, incluindo a pintura Ici et ailleurs [Aqui e alhures] doada pelo Credit Suisse para a Pinacoteca do Estado de São Paulo”.

Daniel Senise nasceu no Rio de Janeiro e tem um ateliê na cidade. Além de uma extensa trajetória de mostras no Brasil, a recepção internacional à obra de Senise é forte e foi avivada pelo fato de o artista ter morado e trabalhado na cidade de Nova Iorque por longos períodos. Ele participou de inúmeras bienais internacionais, como a Bienal de Havana, em 1986, em Cuba, e também a Bienal de Veneza, em 1990, na Itália; de exposições em instituições como o Musee d’Art Moderne de la Ville, Paris; Museum of Modern Art (MOMA), Nova Iorque; Museum of Contemporary Art, Chicago; Centre Georges Pompidou, Paris; Museo de Arte Contemporáneo Sofía Imber, Caracas; Museu Ludwig, Cologne. Teve, ainda, trabalhos expostos em mostras de galerias internacionais em Amsterdã, Buenos Aires, Lisboa, Londres, Nova Iorque e Paris. O artista é representado pela Galeria Vermelho, em São Paulo, e pela Galeria Silvia Cintra, no Rio de Janeiro.

 

Compartilhar:

Confira outras matérias

Matéria de capa

Alphonse Mucha

Alphonse Mucha é hoje um dos artistas tchecos mais famosos do mundo. Nascido em 1860 na região da Morávia, ganhou …

Destaque

Rosana Paulino: a costura da memória

Voz singular em sua geração, Rosana Paulino surgiu no cenário artístico paulista em meados dos anos 1990, propondo, de modo …

Do mundo

Anni Albers

Anni Albers começou seus estudos na Escola Bauhaus em Weimar em 1922. Apesar de seu desejo inicial de ser pintora, …

Reflexo

Vinicius SA por ele mesmo

O pensamento científico me influencia pela racionalidade, pelo cálculo e pela possibilidade de antever meus projetos. A prática artesanal é …

Garimpo

Marcel Diogo

A escolha dos leitores da Dasartes para o concurso Garimpo Online 2018/2019 é Marcel Diogo, somando a votação no site …

Resenhas

Resenhas

Intempéries permanentes e Ultramar
Referência Galeria de Arte
Intempéries permanentes – visitação até 23 de fevereiro
Ultramar – visitação até 26 de janeiro
POR …

Destaque

Jean-Michel Basquiat na Fundação Louis Vuitton

Inquebrável

Parece que palavras “tour de force” foram criadas para a exposição épica de Jean-Michel Basquiat na Louis Vuitton Foundation. A …

Matéria de capa

Andy Warhol: de A para B e vice-versa

“Eles não queriam meu produto. Ficavam dizendo ‘queremos sua aura’. Nunca entendi o que queriam.” – Andy Warhol
Esse trecho tirado …

Flashback

Constantin Brancusi

Constantin Brancusi (1876-1957) exibiu pela primeira vez sua escultura em Nova York, no Armory Show de 1913, ao lado de …

Do mundo

Jaume Plensa

“A escultura é a melhor maneira de fazer uma pergunta.” Jaume Plensa

“Firenze II”, de 1992, é um enorme ponto de interrogação …

Destaque

A vizinhança de Lucia Laguna

As pinturas de Lucia Laguna são inseparáveis do local onde foram feitas: o ateliê-casa da artista e os arredores do …

Garimpo

Gunga Guerra

Nascido em Moçambique e radicado no Rio de Janeiro, Gunga Guerra é a escolha do conselho editorial da Dasartes para …

Resenhas

Resenhas

Amsterdam Art Week
Museus e Galerias • Amsterdã • Países Baixos • 22 a 25/11/2018
POR SYLVIA CAROLINNE

Diversas foram as aberturas ao …

Matéria de capa

Os contos cruéis de Paula Rego

 

“Os contos cruéis”, de Paula Rego, exposição inaugurada em outubro no Museu  L’Orangerie, em Paris, marca um momento importante na …

Flashback

Pieter Bruegel, o velho

Bruegel é um moralista ou fatalista? Otimista ou cínico? Humorista ou um filósofo? Camponês ou habitante da cidade? Folclorista ou …