A proposta de arte acessível não impediu que obras de nomes como Cildo Meireles e Richard Serra estivessem à venda.

A Artigo Rio chegou à sua segunda edição com a mesma proposta da primeira: ser uma feira de arte acessível, com foco em obras com valor máximo de 20 mil reais. O baixo valor não impediu que nomes como Cildo Meireles, Adriana Varejão, Jose Rufino, Nelson Leirner, Amilcar de Castro e os internacionais Richard Serra e Joseph Kosuth estivessem entre os artistas com obras à venda.

Além da grande oferta de arte, a feira – que aconteceu no mês de julho no?Centro de?Convenções SulAmérica Rio de Janeiro – trouxe uma ampla programação de debates, performances, lançamentos e tardes de autógrafos. Um dos destaques da programação foi a mesa redonda para falar da TRIO – Bienal Tridimensional do Rio, uma proposta do idealizador da feira que quer ocupar o Rio com arte em três dimensões a partir de 2015.
Outro destaque foi o Prêmio Artigo, voltado para artistas em começo de carreira. Os vencedores este ano foram Osvaldo Gaia, que por sua trajetória ganhou uma residência e mostra em Portugal, na Casa da Imagem / Fundação Manuel Leão. Pelas melhores obras entre R$40 e R$100, Rage Art ganhou uma residência em Amsterdã, no Projeto Arttown. Já o vencedor da categoria Artista Revelação, o coletivo Moleculagem, não só fará residência e mostra no AVA/Jari Järnström Studio, Helsinque, como participará do Solo Project da próxima feira – assim como Ana Dantas, vencedora do Prêmio Artigo 2012, apresentou seus trabalhos na feira este ano.

Compartilhar: