No Final da Rua, pintura de Alê Souto, faz parte da série Expedições, fruto de pesquisas e observações do ambiente urbano, que mistura abstração e figuração. As obras desta série partem de fotografias que o artista tirou enquanto circulava pelas ruas do Rio de Janeiro: a imagem em branco é oriunda de uma foto feita no Largo da Carioca, sobreposta por criações geométricas vermelhas, marca registrada do artista. Além disso, característica marcante da obra é a sua paleta vibrante de cor, que remete ao calor da cidade.

Além da pintura, Alê trabalha também com colagens, desenhos e esculturas ou totens temporários, que ele chama de “pequenas estruturas desequilibradas feitas a partir de recortes de papelão impresso”. O termo minimalismo precário é utilizado pelo artista para definir sua obra: minimalismo por utilizar poucos recursos e elementos; e precário pelo material e abordagem escolhidos.

As referências do artista vão do norte-americano Frank Stella a Rubens Gerchman, passando por nomes da arte brasileira contemporânea, como Marcos Cardoso, Edmilson Nunes, Ivens Machado, Jorge Fonseca e Emmanuel Nassar.

 

Compartilhar: