Sotheby’s anuncia a ode de Edward Hopper para Shakespeare

Shakespeare de Hopper no Crepúsculo será oferecido na venda de arte americana da Sotheby's em Nova York. Cortesia de Sotheby's

Estima-se chegar a US$ 7-10 milhões, a paisagem urbana de Nova York que retrata a estátua icônica do Parque Central do dramaturgo.

Coincidindo com a data em que os acadêmicos acreditam ser o aniversário de William Shakespeare, a Sotheby’s anunciou que vai oferecer Shakespeare em Crepúsculo (1935), de Edward Hopper, em sua próxima edição da American Art em Nova York, em 21 de maio. A pintura a óleo retrata uma estátua do dramaturgo no Central Park, feita por John Quincy Adam Ward, capturada ao anoitecer. Faz parte de uma série de paisagens urbanas de Nova York, um assunto que o artista americano começou a explorar no início de sua carreira enquanto estudava com o artista realista Robert Henri. O trabalho é estimado em US$ 7-10 milhões.

Hopper era conhecido como amante da literatura e suas obras contêm referências ocasionais à sua poesia e às suas inclinações. Kayla Carlsen, diretora de arte americana da Sotheby’s em Nova York, diz que esse trabalho em particular “possui uma sensação de quietude que é encontrada nas obras mais importantes e celebradas do artista”.

Sua apreciação por Shakespeare foi notada nos diários de sua esposa, segundo a estudiosa Gail Levin. Josephine Nivison-Hopper, uma colega pintora, escreveu em 1949 que seu marido lia Shakespeare para ela enquanto ela posava para suas pinturas. “Enquanto ela posava, e enquanto ela fazia as tarefas, Edward voltou a ler em voz alta – às vezes músicas de Shakespeare, Villonet Ballade des Dames du Tempes Jadis, ensaios de TS Eliot”, escreve Levin na biografia de Hopper em 1995.

Levin também sugere que o interesse de Hopper pela literatura “ajuda a caracterizar sua marca particular de realismo”. Ela acrescenta: “Sinais do envolvimento de Hopper com a literatura emergem em sua infância … Três dos temas de Ralph Waldo Emerson em sua [coleção de ensaios de 1850] Homens Representativos – Platão, Shakespeare e Goethe – eram as únicas figuras na literatura européia que Hopper já relatou para fotos que ele pintou.

A Sotheby’s diz que o trabalho sugere abertamente a influência de Shakespeare no trabalho de Hopper, particularmente sobre a descrição do poeta outonal no Soneto 73 , um de seus trabalhos mais famosos:

Que época do ano tu podes em mim, eis

Quando folhas amarelas, ou nenhuma, ou poucas, ficam penduradas

Nos galhos que tremem contra o frio,

Coros em ruínas, onde tarde os doces pássaros cantavam.

Em mim tu vês o crepúsculo desse dia

Como após o pôr do sol desaparece no oeste,

Que por e pela noite negra vai embora,

O segundo eu da morte, que fecha tudo em descanso.

Em mim tu vês o brilho de tal fogo

Que nas cinzas de sua juventude jaz,

Como o leito de morte em que deve expirar,

Consumido com o que foi nutrido por.

Isto tu percebes, o que torna o teu amor mais forte,

Amar o bem que você deve deixar em breve.

Carlsen observa que houve “uma recalibração do mercado de Hopper” no último ano. Após a venda bem-sucedida de duas das principais pinturas a óleo do artista no ano passado – Chop Suey (1929), vendida na Christie’s por US$ 91,9 milhões e que superou o recorde anterior de mais de US$ 50 milhões, e Two Comedians (1966), vendida pela Sotheby’s por US$ 12,5 milhões – Shakespeare at Dusk está bem posicionada para alcançar sua estimativa. A Sotheby’s New York vendeu outra cena do Central Park de Hopper, Bridle Path (1939), por US$ 10,4 milhões em 2012, bem acima de sua estimativa de US$ 5 a US$ 7 milhões.

Compartilhar:
De Arte a Z - 23/05/2019

Rapidinhas De Arte a Z

Uma norte-americana projetará o novo parque da Torre Eiffel
A arquiteta paisagista que vive em Londres, Kathryn Gustafson, nascida nos Estados …

De Arte a Z - 23/05/2019

Museu do Prado elabora plano de evacuação para suas obras de arte

Quatro dias antes de um incêndio devastar a catedral de Notre-Dame em 15 de abril, o Museu do Prado contratou …

De Arte a Z - 23/05/2019

Laptop infectado com vírus mais perigosos do mundo está em leilão por milhões

No início deste ano, uma empresa de segurança cibernética contratou o artista online Guo O Dong para levar um laptop …

De Arte a Z - 23/05/2019

Museu Nacional busca fundos na Europa

O diretor do Museu Nacional do Brasil se dirigiu à Europa ontem para uma viagem de duas semanas para arrecadar …

De Arte a Z - 23/05/2019

Artista fornece um palco para nós tomarmos decisões políticas

Björn Meyer-Ebrecht: Uprising na Owen James Gallery é uma exposição de reposição composta de sete plataformas de madeira e três …

De Arte a Z - 23/05/2019

Cinco décadas de arte feminista da Europa Oriental

States of Focus é um poderoso testemunho para mulheres contemporâneas artistas que suportaram e continuam a suportar ataques à sua …

De Arte a Z - 22/05/2019

Agreste Lenticular: artista resgata técnica do século 19

A técnica lenticular há tempos foi incorporada pela indústria e pode ser vista em brinquedos, agendas, cadernos, e quadros decorativos, …

De Arte a Z - 20/05/2019

Um olhar sem julgamento para nosso impulso por compartilhar imagens

Na série Oportunidades Fotográficas de Courtney Vionnet (2005-14), imagens borradas de locais icônicos, incluindo a Torre Eiffel e o Taj Majal, …

De Arte a Z - 20/05/2019

Cindy Sherman e Catherine Opie revelam um projeto colaborativo de arte vestível

Durante a abertura da Bienal de Veneza de 2019, as artistas Cindy Sherman e Catherine Opie revelaram seu projeto colaborativo: …

De Arte a Z - 16/05/2019

Os 10 melhores pavilhões da Bienal de Veneza. Brasil está na lista.

Por Cassey Lesser

A melhor maneira de tomar o pulso da arte contemporânea em todo o mundo pode ser visitando os …

De Arte a Z - 16/05/2019

Conheça a fabrica de processamento de desejos do coletivo Art Department

O coletivo de arte anônimo conhecido simplesmente como Art Department transformou um prédio desativado em “uma instalação secreta de processamento …

De Arte a Z - 16/05/2019

O artista Christo em novo projeto grandioso

Com pequenos detalhes, mas com grande prazer, Walking on Water segue o artista Christo ao criar uma de suas instalações …