O Vaticano escondeu representações de sacerdotisas mulheres na arte?

Mosaico no Batistério de Latrão da Capela de San Venantius, em Roma

A historiadora de arte Ally Kateusz apresentou um trabalho de pesquisa em Roma argumentando que a igreja ocultava evidências de iconografia católica na qual as mulheres mostravam que as tarefas agora eram permitidas apenas para homens, em um esforço para impedi-las de se tornarem sacerdotisas. Ela rastreou vários exemplos de arte cristã primitiva mostrando mulheres tomando o lugar de bispos e padres, embora alguns acadêmicos discordem de sua interpretação dos artefatos.

As imagens pesquisadas por Kateusz são especialmente importantes por causa de nossa evidência limitada da liturgia cristã primitiva. Examinando as três primeiras imagens sobreviventes de cristãos adorando no altar (duas do século V e uma do início do século VI), Kateusz observa que todas mostram as mulheres no altar em papéis aparentemente oficiais. “Eles retratam mulheres no altar em três das igrejas mais importantes da cristandade – São Pedro em Roma, a Santa Sofia em Constantinopla e a Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém.”

O que é significativo nessas imagens é que elas mostram mulheres e homens em papéis paralelos, seus corpos e gestos espelhando-se uns aos outros. O paralelismo, ela argumenta, sugere igualdade. Na imagem da adoração em São Pedro, em Roma, preservada em uma caixa de marfim do século V, parece que a figura feminina está erguendo um cálice acima do altar. Hoje, este é um ato realizado pelos sacerdotes. Ela mostra que a mesma ideia de que as mulheres participaram da celebração da liturgia está presente em uma variedade de obras de arte cristãs primitivas, bem como nos primeiros escritos do bispo cristão do segundo século, Irineu, de Lyon. Ela conclui não apenas que a Eucaristia foi realizada por homens e mulheres, mas também que as origens desse paralelismo de gênero podem, em última análise, estar localizadas em antigos princípios filosóficos e práticas religiosas judaicas.

Um dos exemplos mais importantes de Katuesz é um mosaico no Batistério de Latrão da Capela de San Venantius, em Roma. O mosaico, que fica acima do altar, foi encomendado pelo papa Theodore no sétimo século. Segundo Kateusz, ela contém uma imagem da Virgem Maria usando sua tradicional roupa azul, com um “pálio de bispo” que é identificável pela cruz vermelha na vestimenta. Os braços de Maria, disse Kateusz, são levantados “como se [ela] estivesse realizando a Eucaristia. É uma maneira simbólica de dizer que Maria era uma líder da igreja ”.

Hoje, o mosaico está quase totalmente escondido atrás de um enorme retábulo barroco. O retábulo apresenta um tipo muito diferente de retrato de Maria em que ela se senta em uma pose mais recatada e tradicional, segurando o menino Jesus. Kateusz argumenta que isso era parte de um esforço deliberado “para disfarçar o fato de que Maria foi retratada como bispa”.

Tal como acontece com todas as obras de arte, existem explicações alternativas para a iconografia. A pose de Maria com os braços estendidos é chamada de “orans pose” e é geralmente entendida como retratando uma figura em oração. Em vez de celebrar a Eucaristia, talvez Maria estivesse desempenhando seu papel mais tradicional de orar pelos pecadores. Alguns estudiosos se perguntaram se Maria está realmente usando o pálio de um bispo no mosaico do Batistério de Latrão. 

Kateusz observa que quase todos os outros mosaicos antigos de Roma estão em exibição total. É sugestivo que um mosaico mostrando Maria como bispa esteja oculto. Ela também observa que quando o tessare vermelho (azulejos) que compunha a cruz no pálio começou a cair, eles foram substituídos por brancos, obscurecendo assim seu significado original. É apenas a preservação da cruz em uma ilustração do século XIX que nos permite ver sua cor original. E ainda resta a questão do que fazer com as primeiras representações da adoração ao altar que ela analisa.

A questão, então, não é: “as mulheres ocuparam cargos de liderança?” (elas ocuparam), mas sim “por quanto tempo?”

Será necessário algum debate acadêmico e análise histórica para chegar a qualquer tipo de consenso sobre a importância relativa dessas descobertas para nosso conhecimento do passado. Mesmo que estudiosos concordassem que havia mulheres sacerdotisas em comunidades cristãs ortodoxas no século II e além, é possível que a doutrina e a prática modernas nunca fossem afetadas por esse trabalho. Mas para as mulheres de hoje que estão à procura de modelos na igreja, os argumentos de Kateusz complicam o retrato normalmente recatado de Maria como mãe e mulher como testemunhas silenciosas das representações rituais dos homens. Além disso, para aqueles que buscam a paridade de gênero, oferece esperança de que a liderança das mulheres não seja apenas um sonho feminista moderno: ela existiu no passado e isso tem significado para o presente.

Fonte: Daily Beast

Compartilhar:
De Arte a Z - 20/09/2019

As obras mais baixadas do Getty e Met Museum

Em um esforço para tornar suas coleções cada vez mais acessíveis ao público, muitos dos principais museus começaram a digitalizar …

De Arte a Z - 20/09/2019

Imagem de São Jerônimo comprado por 600 dólares em uma pequena cidade é, na verdade, uma pintura rara de Anthony van Dyck

Albert B. Roberts, um colecionador de arte de 87 anos em Hudson, Nova York, passou décadas comprando trabalhos obscuros em …

De Arte a Z - 20/09/2019

Phillips anuncia leilão de uma coleção de fotografias representativas da cultura mundial dos séculos XX e XXI

A Phillips anunciou a venda do World View: Property from a Private Collection como destaque da temporada de vendas do …

De Arte a Z - 20/09/2019

Bienal de Sydney revela lista de artistas participantes para 2020

A Bienal de Sydney anunciou a lista completa de artistas que participarão da 22ª Bienal de Sydney (2020), intitulada NIRIN …

De Arte a Z - 08/09/2019

Sesc_Videobrasil passa a se chamar Bienal

Com mais de 35 anos de história, o Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil passa a adotar a partir de agora o nome Bienal, …

De Arte a Z - 05/09/2019

Instagram faz exceção rara a uma obra de arte nua após protestos

Autoridades do Palazzo Strozzi, em Florença, republicaram no Instagram uma pintura de uma mulher nua da artista russa Natalia Goncharova …

De Arte a Z - 05/09/2019

Funcionários fazem tatuagens do Museu Nacional devastado pelo fogo

Faz um ano que o amado Museu Nacional do Brasil foi destruído em um grande incêndio, que se acredita ter …

De Arte a Z - 05/09/2019

Incêndios na Amazônia destruíram raras obras pré-históricas da arte rupestre boliviana

Não é apenas a Amazônia brasileira que está pegando fogo. A Bolívia Oriental também está sendo devastada por incêndios florestais, …

De Arte a Z - 05/09/2019

Performance porta viva nua de Marina Abramović será recriada na Royal Academy

A Royal Academy of Arts irá recrutar homens e mulheres jovens para ficarem nus em uma porta de frente para …

De Arte a Z - 05/09/2019

Polícia lança site para encontrar proprietários de 100 obras de arte e antiguidades recuperadas

Vinte e cinco anos atrás, dois ladrões invadiram Hollywood e Westside Los Angeles, roubando centenas de milhares de dólares em …

De Arte a Z - 29/08/2019

Famoso mural de Brexit de Banksy desaparece misteriosamente

Uma declaração poderosa sobre Brexit de Banksy desapareceu sem deixar rasto – ou explicação.

O mural de três andares, que mostrava …

De Arte a Z - 29/08/2019

Fotógrafo traz questão política com uma caminhada desafiadora entre a fronteira dos EUA e o México

Em janeiro, como um impasse sobre o financiamento do muro de fronteira do presidente Donald Trump no sul do país …