Musée d’Orsay homenageia mulheres negras dando nomes a elas em obras de arte como “Olympia” de Manet

Marie-Guillemine Benoist, “Portrait of Madeleine”

A mostra Modelos negras: de Géricault a Matisse, temporariamente renomeia trabalhos com modelos negras historicamente anônimas para homenagea-las.

O Musée d’Orsay renomeou temporariamente os trabalhos apresentados em sua exposição Modelos Negras: de Géricault a Matisse, para homenagear os temas e figuras negras em pinturas icônicas. A Olympia de Édouard Manet (1863), por exemplo, foi renomeada para Laure homenageando a empregada retratada na tela. Outros trabalhos com o título da mostra incluem peças de Paul Cézanne, Pablo Picasso e Marie-Guillemine Benoist, cujo Retrato de uma Mulher Negra (1800) foi renomeado para Retrato de Madeleine.

Édouard Manet, “Laure” (1863)

“Escrevi para meus colegas do museu no Louvre, Quai Branly, para informá-los da decisão que tomamos para renomear certas obras com um olho para a evolução da sociedade, e todos apoiaram essa iniciativa”, disse Laurence des Cars, a diretora do Musée d’Orsay.

“Isso não teria sido possível dez, talvez até cinco anos atrás”, acrescentou.

Black Models” é uma versão expandida de uma exposição que estreou no ano passado na Wallach Art Gallery em New York City, onde foi curada por Denise Murrell e intitulada “Posicionando a Modernidade: A Modelo Negra de Manet e Matisse hoje”.

A exposição é baseada na dissertação de Denise Murrell de 2013 para o departamento de história da arte e arqueologia da Universidade de Columbia. Murrell traça a linhagem da figura feminina negra na arte moderna desde a “Olympia” de Édouard Manet (1865) até o século 21, examinando os modos mutáveis ​​de representação histórica da arte oferecida às mulheres negras, muitas vezes reduzidas a tropos anônimos. Murrell enfoca especificamente as mulheres negras na representação artística francesa nos séculos 19 e 20, começando com os trabalhos de Manet e Matisse.

Murrell diz que muitas dessas identidades femininas têm sido encobertas por “referências raciais desnecessárias”, como negras ou mulatas. “Foi a história da arte que as deixou de fora. Contribuiu para a construção dessas figuras como tipos raciais em oposição aos indivíduos que eram”, diz Murrell.

O trabalho mais famoso da exposição, “Olympia” de Manet, é frequentemente identificado como o nascimento da arte moderna. No contexto de modelos negras, Murrell coloca um grande foco na história de Laure para destacar um novo foco na pintura, que apresenta uma mulher reclinada nua sendo servida por uma empregada.

Pouco se sabe sobre Laure, embora a imagem icônica tenha sido apropriada e revisitada pelos artistas há mais de um século. Em 1862, Manet escreveu uma breve descrição dela em seu caderno: “Laure, negra muito bonita. Rue Vintimille, 11, 3º andar”. Ela também modelou em “Children in the Tuileries Gardens” (1862) de Manet .

A exposição também exibe retratos de indivíduos negros de Delacroix, Gauguin, Picasso, Bonnard e Cézanne, como Jeanne Duval, muitas vezes chamada de “Vênus Negra”, que foi amante e musa do poeta Baudelaire e também foi pintada por Manet.

Compartilhar:
De Arte a Z - 15/08/2019

Exposição imersiva no universo de Van Gogh chega a São Paulo

Neste sábado (17/08), o shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo, inaugura a exposição Paisagens de Van Gogh, sobre o pintor …

De Arte a Z - 15/08/2019

Quarto de motel com tema de Edward Hopper permite experimentar a alienação das pinturas clássicas do artista

Como os museus de todo o mundo disputam a atenção – e os dólares – de visitantes, estão cada vez …

De Arte a Z - 15/08/2019

Coletivo de arte austríaco transformando um set de filmes de pesadelo

A cena em constante mutação de Liam Gillick e a mostra atual do coletivo austríaco Gelatin no museu Kunsthalle, em …

De Arte a Z - 15/08/2019

Mural da Estátua da Liberdade algemada viraliza na internet

Mural no centro de Las Vegas, do artista britânico Izaac Zevalking, queria chamar a atenção para a fundação da América …

De Arte a Z - 15/08/2019

Artistas transformam o aeroporto de Hong Kong em um estúdio de arte de protesto como manifestações antigovernamentais

Artistas se juntaram aos manifestantes que ocupavam o Aeroporto Internacional de Hong Kong no fim de semana para criar arte …

De Arte a Z - 15/08/2019

Mapas indígenas do século XVI mostram visões não-eurocêntricas do mundo

Ao mesmo tempo em que a Espanha começou a explorar as Américas habitadas, os cartógrafos europeus concentraram-se em criar mapas …

De Arte a Z - 15/08/2019

"Fibra – I Bienal de Arte Têxtil" está com inscrições abertas

Um projeto para apresentar as tendências e os diferentes trabalhos de áreas que se mesclam na arte e na economia …

De Arte a Z - 09/08/2019

MASP recebe doação de arquivo de Rubem Valentim com mais de 10.000 itens

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) recebeu um vasto acervo com manuscritos, datiloscritos, cartas, fotos e …

De Arte a Z - 09/08/2019

Uma virada de cores na maior comunidade de São Paulo

De abril a junho deste ano o projeto Uma Virada de Cores ofereceu oficinas gratuitas de graffiti a jovens de …

De Arte a Z - 06/08/2019

Com programação movimentada e novas parcerias, 13ª SP-Foto estreita vínculos entre a cena brasileira e a internacional

A SP-Foto – Feira de Fotografia de São Paulo chega à sua 13ª edição firmando-se como o mais relevante evento de fotografia …

De Arte a Z - 02/08/2019

Polêmica da Mona Lisa: Tribunal e misterioso consórcio com suposta versão mais jovem da musa de Da Vinci

Uma disputa de propriedade está esquentando sobre uma versão da Mona Lisa que se acredita ser das mãos de Leonardo …

De Arte a Z - 02/08/2019

Gerhard Ritchter nega museu em seu nome oferecido pela Alemanha

Embora o artista vivo mais famoso da Alemanha diga que não quer um museu dedicado a suas pinturas, autoridades em …