FAMA estreia segunda mostra permanente de seu acervo

Carmela Gross, Se vende

Obras de Carmela Gross, Leda Catunda, Luiz Zerbini e Arjan Martins integram nova exposição, curada por Ricardo Resende

Disseminar a arte brasileira e apresentar um recorte com trabalhos dos mais importantes artistas nacionais. Esse é o objetivo de Utopia de colecionar o pluralismo da arte, a nova exposição do acervo da Fundação Marcos Amaro (FMA), sediada na Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), em Itu, no interior do estado de São Paulo. No dia 13 de abril, a instituição abre mais uma mostra do acervo, com as mais recentes aquisições de nomes expoentes e em ascensão da cena artística do País.

Com curadoria de Ricardo Resende, a mostra aponta para a singularidade da Coleção Marcos Amaro e Ksenia Kogan Amaro: a predileção do casal de colecionadores por esculturas e instalações de grande porte, que ocupam espaços amplos. A exemplo dos trabalhos Se Vende (2005), da artista Carmela Gross, que agora abriga a Sala 4 da Fundação, e ACachoeira (1985), de Leda Catunda, apresentado pela primeira vez na 18ª Bienal de São Paulo, e que agora pode ser vista na Sala 2. “Ambas são obras emblemáticas, mas que, por suas dimensões, demoraram para encontrar o lugar ideal e definitivo em um acervo”, afirma o curador.

Obra de Maria Nepomuceno

A exposição, entretanto, não se limita a trabalhos tridimensionais. Traz, ainda, a tela The Railway Surfer and the Ghost Train (1990), de Luiz Zerbini, fundador do grupo Chelpa Ferro, e a escultura de mais de dois metros Gran titre (1995), de Frida Baranek – nomes expoentes da Geração 80 da arte brasileira.
A elas, se juntam, também, a tela Sem título (2018), que evidencia a pesquisa pictórica de Arjan Martins sobre a história e a relação África-Brasil; escultura de Maria Nepomuceno, na qual a artista se debruça em estudo sobre o corpo e a natureza do micro ao macrocosmos; e trabalhos emblemáticos dos artistas Saint Clair Cemim e Eduardo Berliner.

Com mais de mil obras, a coleção de Marcos Amaro tem sido construída ao longo dos últimos dez anos. De lá para cá, o colecionador tem investido em obras dos mais importantes artistas, com foco maior nos brasileiros. São pinturas, esculturas e fotografias que, juntas, compõem um acervo potente e expressivo da arte brasileira.

Obra de Arjan Martins

Em 2012, o empresário criou a Fundação Marcos Amaro, instalando-se em Itu, cidade a 100 quilômetros da capital. A sede no interior tem como intuito permitir e fomentar a descentralização da arte. A iniciativa é abrigada em uma área de 20 mil metros quadrados, onde no século XIX funcionou a Fábrica São Pedro, importante polo da indústria têxtil, com relevância histórica e cultural para a região.
É lá que hoje funciona a Fábrica de Arte Marcos Amaro (FAMA), projeto e complexo que abraça não apenas o espaço expositivo que possibilitará ao público o acesso ao acervo da Fundação, mas que também abriga ateliês, ocupações e residências artísticas promovidas por meio de editais diversos.

Compartilhar:
De Arte a Z - 17/06/2019

28º Prêmio Montblanc de Cultura premia designer brasileiro

O designer brasileiro Marcelo Rosenbaum foi escolhido por seu projeto A Gente Transforma, em Várzea Queimada, Piauí.

Prêmio anual é concedido …

De Arte a Z - 13/06/2019

Museus brasileiros esquivam-se de novas regras da Lei Rouanet

Os museus brasileiros deram um suspiro de alívio após um anúncio do governo, de que mudanças em um esquema de …

De Arte a Z - 13/06/2019

Os 10 melhores estandes da Art Basel

Veja a selelão dos 10 melhores estandes da Art Basel em Basel, por Artsy.

Por Alina Cohen

Agora, em sua 50ª edição, …

De Arte a Z - 13/06/2019

Pavilhão da Bienal de Veneza fecha por protesto

O pavilhão de Hong Kong na Bienal de Veneza anunciou na manhã do dia 12 de junho, que estará encerrando …

De Arte a Z - 13/06/2019

Pintura mais cara da ArtBasel de Peter Doig é uma revenda de garantidor, entenda malabarismo do mercado

Apenas 15 meses depois da tela de Peter Doig “O Lar do Arquiteto no Desfiladeiro” ter arrecadado US$ 20 milhões …

De Arte a Z - 13/06/2019

"Um Brasil frágil", veja os planos para próxima Bienal de SP

Por Taylor Dafoe

Como muitos países em todo o mundo, o Brasil hoje está fundamentalmente dividido. Essa dinâmica nunca foi mais …

De Arte a Z - 13/06/2019

Esposa de famoso artista Pop Art comete suícido

No último domingo à noite dia 9/6, Mary Max, a esposa do artista pop Peter Max, deixou uma longa mensagem …

De Arte a Z - 12/06/2019

Pavilhão da Lituânia na Bienal de Veneza ganha nova vida

Nos dias de abertura da Bienal de Veneza deste ano, uma longa fila para entrar no Pavilhão da Lituânia era …

De Arte a Z - 12/06/2019

"Não seremos apagados": ativistas ocupam El Museo del Barrio

Cerca de uma dúzia de ativistas organizaram um protesto no El Museo del Barrio, em Nova York, como parte de …

De Arte a Z - 12/06/2019

O queer antes do queer

O termo “homossexual” é relativamente novo. De fato, foi cunhado pelo jornalista austríaco e autor Karl-Maria Kertbeny em 1867. Mas …

De Arte a Z - 10/06/2019

Quase 70% dos artistas representados pelas principais galerias de Londres são homens, de acordo com um novo estudo

Um relatório, encomendado pela Freelands Foundation, descobriu que o mundo da arte britânica é um microcosmo da economia maior, onde …

De Arte a Z - 06/06/2019

Casa Parte chega à terceira semana criando pontes entre arte popular e arte urbana

A Casa Parte, novo projeto da Parte Feira de Arte Contemporânea, chega à sua semana final. Entre 6 e 9 …