Desenho feito por Michelangelo quando tinha 12 anos finalmente é atribuído ao pintor

Um renomado estudioso de arte italiana atribuiu um desenho de ca. 1487 para Michelangelo – e diz que é o trabalho mais antigo conhecido pelo artista até hoje, feito quando o mestre da Renascença tinha apenas 12 anos de idade.

O desenho de tinta marrom e caneta, que mede pouco mais de 10x20cm, retrata um homem de robe sentado em um trono com um cetro em uma mão. Embora o  Homem sentado seja “um pedaço de juvenilia”, o estudioso, Sir Timothy Clifford, disse ao Daily Mail que suas particularidades apontam para o estilo de Michelangelo: “com queixos arredondados e uma linha muito grossa debaixo do nariz … Nenhum outro aluno de Ghirlandaio desenha assim”, disse Clifford sobre o professor do artista, Domenico Ghirlandaio.

Em 1989, um colecionador britânico não identificado comprou o trabalho então não identificado de uma casa de leilões francesa. Quando o historiador de arte Miles Chappell lhe disse que parecia um Michelangelo, o colecionador contatou Clifford, que foi diretor das Galerias Nacionais da Escócia.

Clifford examinou o desenho e, apesar de se assemelhar ao trabalho de outros desenhistas florentinos da época, “há algo a respeito disso que apenas faz a diferença”, disse Clifford ao Daily Mail. “É um objeto fascinante.”

Michelangelo Buonarroti Estudos para a Sibila da Líbia (reto); Estudos para a Sibila da Líbia e um pequeno Esboço para uma Figura Sentada (verso), (c. 1510–11). Cortesia do Metropolitan Museum of Art.

Michelangelo Buonarroti, Estudos para a Sibila da Líbia e um pequeno Esboço para uma Figura Sentada (verso), (c. 1510-11). Cortesia do Metropolitan Museum of Art.

O fato de o desenho ter sobrevivido à vida de Michelangelo é notável por si só. No século 16, Giorgio Vasari escreveu que o artista estava propenso a queimar obras que ele considerava imperfeitas e não queria mostrar os obstáculos que enfrentou quando “testou seu gênio” ao longo dos anos.

O desenho está atualmente emprestado ao Museu de Belas Artes de Budapeste, como parte do espetáculo “Triunfo do Corpo”, até 30 de junho.

O curador da exposição, Zoltán Kárpáti, disse ao Mail : “Tendo em conta que os desenhos de estudo por aprendizes raramente eram preservados, juntamente com a obsessão de Michelangelo de destruir todos os desenhos que já não serviam, o desenho merece um lugar de destaque na obra do mestre ”.

Compartilhar:
De Arte a Z - 17/06/2019

28º Prêmio Montblanc de Cultura premia designer brasileiro

O designer brasileiro Marcelo Rosenbaum foi escolhido por seu projeto A Gente Transforma, em Várzea Queimada, Piauí.

Prêmio anual é concedido …

De Arte a Z - 13/06/2019

Museus brasileiros esquivam-se de novas regras da Lei Rouanet

Os museus brasileiros deram um suspiro de alívio após um anúncio do governo, de que mudanças em um esquema de …

De Arte a Z - 13/06/2019

Os 10 melhores estandes da Art Basel

Veja a selelão dos 10 melhores estandes da Art Basel em Basel, por Artsy.

Por Alina Cohen

Agora, em sua 50ª edição, …

De Arte a Z - 13/06/2019

Pavilhão da Bienal de Veneza fecha por protesto

O pavilhão de Hong Kong na Bienal de Veneza anunciou na manhã do dia 12 de junho, que estará encerrando …

De Arte a Z - 13/06/2019

Pintura mais cara da ArtBasel de Peter Doig é uma revenda de garantidor, entenda malabarismo do mercado

Apenas 15 meses depois da tela de Peter Doig “O Lar do Arquiteto no Desfiladeiro” ter arrecadado US$ 20 milhões …

De Arte a Z - 13/06/2019

"Um Brasil frágil", veja os planos para próxima Bienal de SP

Por Taylor Dafoe

Como muitos países em todo o mundo, o Brasil hoje está fundamentalmente dividido. Essa dinâmica nunca foi mais …

De Arte a Z - 13/06/2019

Esposa de famoso artista Pop Art comete suícido

No último domingo à noite dia 9/6, Mary Max, a esposa do artista pop Peter Max, deixou uma longa mensagem …

De Arte a Z - 12/06/2019

Pavilhão da Lituânia na Bienal de Veneza ganha nova vida

Nos dias de abertura da Bienal de Veneza deste ano, uma longa fila para entrar no Pavilhão da Lituânia era …

De Arte a Z - 12/06/2019

"Não seremos apagados": ativistas ocupam El Museo del Barrio

Cerca de uma dúzia de ativistas organizaram um protesto no El Museo del Barrio, em Nova York, como parte de …

De Arte a Z - 12/06/2019

O queer antes do queer

O termo “homossexual” é relativamente novo. De fato, foi cunhado pelo jornalista austríaco e autor Karl-Maria Kertbeny em 1867. Mas …

De Arte a Z - 10/06/2019

Quase 70% dos artistas representados pelas principais galerias de Londres são homens, de acordo com um novo estudo

Um relatório, encomendado pela Freelands Foundation, descobriu que o mundo da arte britânica é um microcosmo da economia maior, onde …

De Arte a Z - 06/06/2019

Casa Parte chega à terceira semana criando pontes entre arte popular e arte urbana

A Casa Parte, novo projeto da Parte Feira de Arte Contemporânea, chega à sua semana final. Entre 6 e 9 …