Artista Zehra Doğan é detida novamente após protesto em museu

A polícia alemã deteve brevemente a artista e jornalista curda Zehra Doğan no último sábado após um protesto que ela encenou dentro do Museu Pergamon.

“Fomos detidos pela polícia alemã em Berlim por nossa atuação com Juan Golan Elibeg, Aurélie Gerardin e Thomas Lamouroux no Museu Pergamon para convocar Hasankeyf. O interrogatório continua”, escreveu ela em um tweet logo após a ação.

No sábado, 13 de julho, Doğan e três outros artistas entraram na coleção mesopotâmica do Museu Pergamon, onde ela, junto com vários cidadãos franceses, protagonizou um protesto contra a iminente destruição da antiga cidade mesopotâmica de Hasankeyf. Dogan é conhecida por sua implantação política de obras de arte. Em julho de 2017, a Turquia condenou Doğan a dois anos e nove meses de prisão, depois de ter pintado a destruição da cidade de Nusaybin, no sudeste do país, depois que as forças de segurança turcas reduziram a maior parte da cidade a escombros. Na época o artista de rua Banksy protestou a favor de Dogan pedindo sua liberdade.

Hasankeyf, que enfrentou inúmeras guerras, impérios e ameaças de outras destruições ao longo dos tempos, mas conseguiu sobreviver, está prestes a desaparecer, juntamente com os seus 12.000 anos de história, graças a um projeto de barragem proposto pelo Estado turco.

Localizada na província de Batman, Hasankeyf não está atualmente em posição de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, porque o estado sob o qual ela deve se aplicar, a Turquia, não a nomeou. As indicações para se tornar um Patrimônio Mundial da UNESCO devem vir do Ministério da Cultura de um Estado soberano, um modelo que passou recentemente por intensas críticas.

Veja o vídeo da performance: https://www.facebook.com/akdogan.juan/videos/vb.723468042/10156759989843043/?type=2&video_source=user_video_tab

A fim de impedir a construção da represa de Ilisu e manter vivo o Hasankeyf e o vale do Tigre, Doğan, juntamente com Juan Golan Elibeg, Aurélie Gerardin e Thomas Lamouroux, agiu no Pergamon, adornando seus próprios corpos com pinturas rupestres de Hasankeyf, no chão e distribuindo folhetos.

Doğan disse em um comunicado que após a ação, ela foi detida e foi banida pela instituição por 99 anos. Após sua prisão, Doğan acrescentou que a polícia alemã confiscou seu telefone e apagou todas as suas fotos.

O Museu Pergamon ainda não respondeu aos pedidos de comentários. O Serviço de Cidadão do Departamento Federal de Polícia Criminal da Alemanha disse que a “polícia não pode divulgar dados pessoais sensíveis, como registros policiais (incluindo registros de pessoas presas) a entidades privadas”.

Ela destacou que ela e os outros escolheram executar a ação no museu porque, “Quando você entra no Pergamon, sente que está no Oriente Médio, ao mesmo tempo, você vai se sentir em Pergamon na Mesopotâmia porque todas as obras são tiradas de lá. Ela afirma que essa pilhagem está sendo auxiliada por máquinas fornecidas por empresas francesas e alemãs que estão construindo a represa. Ela continuou:

“Esses estados não se importam com Hasankeyf, que é um patrimônio mundial de 12 mil anos, o nascimento dos povos da Mesopotâmia. A represa de Ilisu está usando máquinas compradas de países europeus usando máquinas alemãs e francesas que foram vendidas para a Turquia para construir a represa. É por isso que escolhemos o Museu Pergamon. Em nossa própria história, queríamos chamar a atenção para o ataque a essa história, que hoje está ameaçada de ser destruída.”

A ação no Pergamon dá continuidade a uma ação similar que ela e os artistas fizeram no Louvre em Paris no mês passado.

“Como existem artefatos da Mesopotâmia na coleção do Pergamon, sentimos que o silêncio da instituição com referência a Hasankeyf é um subproduto do saque e do lucro”, disse Doğan.

A coleção do Museu Pergamon inclui uma das Sete Maravilhas do Mundo: uma reconstrução em grande escala do Portão de Ishtar construído em cerca de 575 aC que foi posteriormente escavado e enviado para a Alemanha em 1930 EC e é considerado um dos objetos mais emblemáticos do Mundo mesopotâmico.

De acordo com o canal de notícias turco Ahval News , a construção iminente da represa foi de aproximadamente 300 objetos culturais sendo removidos da região. Esses objetos podem e frequentemente terminam em mercados negros e, eventualmente, em coleções de museus públicos e privados.

“Fazer algo para Hasankeyf hoje em dia não é apenas responsabilidade dos povos da Mesopotâmia, é um dever de todos os povos”, enfatizou Dogan.

Fonte: Hypperarlegic.

Compartilhar:
De Arte a Z - 15/08/2019

Exposição imersiva no universo de Van Gogh chega a São Paulo

Neste sábado (17/08), o shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo, inaugura a exposição Paisagens de Van Gogh, sobre o pintor …

De Arte a Z - 15/08/2019

Quarto de motel com tema de Edward Hopper permite experimentar a alienação das pinturas clássicas do artista

Como os museus de todo o mundo disputam a atenção – e os dólares – de visitantes, estão cada vez …

De Arte a Z - 15/08/2019

Coletivo de arte austríaco transformando um set de filmes de pesadelo

A cena em constante mutação de Liam Gillick e a mostra atual do coletivo austríaco Gelatin no museu Kunsthalle, em …

De Arte a Z - 15/08/2019

Mural da Estátua da Liberdade algemada viraliza na internet

Mural no centro de Las Vegas, do artista britânico Izaac Zevalking, queria chamar a atenção para a fundação da América …

De Arte a Z - 15/08/2019

Artistas transformam o aeroporto de Hong Kong em um estúdio de arte de protesto como manifestações antigovernamentais

Artistas se juntaram aos manifestantes que ocupavam o Aeroporto Internacional de Hong Kong no fim de semana para criar arte …

De Arte a Z - 15/08/2019

Mapas indígenas do século XVI mostram visões não-eurocêntricas do mundo

Ao mesmo tempo em que a Espanha começou a explorar as Américas habitadas, os cartógrafos europeus concentraram-se em criar mapas …

De Arte a Z - 15/08/2019

"Fibra – I Bienal de Arte Têxtil" está com inscrições abertas

Um projeto para apresentar as tendências e os diferentes trabalhos de áreas que se mesclam na arte e na economia …

De Arte a Z - 09/08/2019

MASP recebe doação de arquivo de Rubem Valentim com mais de 10.000 itens

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) recebeu um vasto acervo com manuscritos, datiloscritos, cartas, fotos e …

De Arte a Z - 09/08/2019

Uma virada de cores na maior comunidade de São Paulo

De abril a junho deste ano o projeto Uma Virada de Cores ofereceu oficinas gratuitas de graffiti a jovens de …

De Arte a Z - 06/08/2019

Com programação movimentada e novas parcerias, 13ª SP-Foto estreita vínculos entre a cena brasileira e a internacional

A SP-Foto – Feira de Fotografia de São Paulo chega à sua 13ª edição firmando-se como o mais relevante evento de fotografia …

De Arte a Z - 02/08/2019

Polêmica da Mona Lisa: Tribunal e misterioso consórcio com suposta versão mais jovem da musa de Da Vinci

Uma disputa de propriedade está esquentando sobre uma versão da Mona Lisa que se acredita ser das mãos de Leonardo …

De Arte a Z - 02/08/2019

Gerhard Ritchter nega museu em seu nome oferecido pela Alemanha

Embora o artista vivo mais famoso da Alemanha diga que não quer um museu dedicado a suas pinturas, autoridades em …