Uma frase com três cantos

© André Fabro

O primeiro andar da galeria Nara Roesler em São Paulo é tomado por pequenos adesivos recortados em formas milimetricamente geométricas. Este é o trabalho do artista uruguaiano Marco Maggi que expos suas obras na última Bienal de Veneza em 2015 e apresentou-se na galeria em sua segunda individual.

Foi preciso um bom tempo para apreciar cada detalhe de suas instalações coladas diretamente nas paredes da galeria, despertando o interesse da visão e raciocinio, estratégia tomada pelo artista que disse querer trazer o visitante para um olhar lento sem precisar chegar a um significado estrito, segundo ele “todos os dias estamos condenados a saber mais e compreender menos”.

Destaque para a escada que flutua no ar no fundo da última sala da galeria. Com 5 metros de altura e toda feita de papel branco Fanfold, simulando uma escada de cordas, alguns de seus degraus são preto e outros nas cores primárias, a idéia é que, vista a uma certa distância, parte da escada desapareça, ressaltando apenas os degraus coloridos.

André Fabro

_h5a3686

Compartilhar: