Gabriela Machado: Phoenix – Monotipias | Mul.ti.plo Rio de Janeiro

À primeira vista, os quadros expostos lado a lado na galeria Mul.ti.plo parecem pinturas. Há a ilusão de pinceladas aparentes, de fatura e volume. No entanto, são impressões em papel, criadas pela técnica de monotipia, um processo pelo qual a tinta é transferida de uma base para o suporte final, resultando em gravuras únicas. Em 2011, Gabriela Machado esteve em Phoenix, Estados Unidos, para uma especialização neste método, e lá realizou a maior parte das obras expostas. Daí nome da mostra, a cidade onde as obras nasceram e talvez uma referência à mítica ave que ressurge do fogo, um novo corpo que se origina de matéria inerte em todo esplendor.

A inesperada fatura dá mais força às cores já fortes da artista, as combinações ganham nuances de harmonia delicada. As obras tem um tamanho médio e estão dispostas em grade em um único muro, mostrando que a harmonia se estende para além de cada obra, ela está também no conjunto, ainda que cada peça tenha personalidade e gosto particulares. A mostra acontece paralelamente à exposição da artista no MAM, que foca em suas esculturas.

Para muitos, o uso do papel permite uma prática menos trabalhosa, com frutos que trazem marcas mais discretas da mão do artista. Não é o caso de Gabriela Machado. Suas monotipias têm tanto poder e beleza quanto seus óleos, talvez mais, e podem ser compradas por valores razoáveis, menores até do que o esperado dado seu currículo e reconhecimento. Não é a toa que quase todas as da exposição foram vendidas.

Compartilhar: