Frederico Filippi | O Sol, o crocodilo albino e outras mutações – Athena Contemporânea

“A característica de ser albino é tão marcante que poucas pessoas reparam que o crocodilo tem cinco patas”, comenta Felipe Oliveira, sócia da Athena Contemporânea. E realmente tem. Mas pudera, o crocodilo parece brilhar sobre o fundo de tela negra, as pinceladas difusas dando a impressão de que ele emite luz, fluoresce. É uma pintura delicada e marcante, que mostra que a criação de Frederico Filippi não é baseada apenas em conceito, mas também há uma preocupação benvinda com efeito e estética.

As obras focam no contraste entre o selvagem e o linear, o domesticado. As facas são estampadas com cartografia, uma tela divide-se entre selva e um sólido fundo vermelho. Em outra obra, uma calota em metal traz a lua, em sua fase crescente. O desenho do barbeiro é comparado a uma imagem citológica de sangue infectado pelo parasita que ele carrega. Sobre a imagem, uma mancha de tinta marmorizada, algo que saiu do controle, assim como a doença.

Compartilhar: