"Trahere" exposição de Bruno Duque

Galeria Mama/Cadela abre exposição de Bruno Duque

Trahere, Do latim, “puxar”. Foi este o nome escolhido pelo artista multimídia Bruno Duque para a sua exposição individual, que será inaugurada na galeria Mama/Cadela. Nas séries apresentadas, Bruno se apropria de pinturas abstratas já consagradas e deriva de cada uma delas uma nova abstração. Para alcançar estes resultados, ele utiliza técnicas de três mídias diferentes: pintura, fotografia e vídeo. O resultado são 13 obras que propõem uma relflexão sobre o lugar que a arte abstrata busca ocupar no mundo e na percepção de seu público.
O título da mostra evoca sua ideia central: o abstracionismo não pode ser uma propriedade permanente. Ele é uma corrente que propõe o afastamento de todas as referências do mundo exterior, para criar uma obra que não represente nada além dela mesma. A pintura não mais se prende a representação de signos, passando a ser percebida como objeto. Deixa de se a melhor forma de se retratar o mundo e passa a ser retratada e multiplicada. Logo, a obra se vincula, inseparavelmente, a nomes e histórias.
O material produzido por Bruno Duque para esta série tem raiz nas pesquisas que o artista desenvolve, há cerca de nove anos, sobre as relações entre pintura e fotografia. Sobre o processo de decomposição, foco desta exposição, Bruno afirma que “apagar a pintura não diminui sua existência, ao contrário, enriquece seu imaginário, agrega-lhe uma nova etapa”. A referência artística mais destacada para a concepção da série é a obra “desenho apagado de de Kooning”, do artista americano Robert Rauschenberg.

Sobre o artista
Natural de Belo Horizonte, Bruno Duque desenvolve, desde 2005, uma pesquisa poética sobre as relações entre imagem concreta e imagem virtual atualizada. Viveu na República Tcheca de 1999 a 2000 e na Espanha de 2006 a 2010, onde iniciou um doutorado em História da Arte (interrompido em 2009). A partir daí, direcionou sua pesquisa para a percepção da reprodução digital da pintura. Idealizador e coordenador do Coletivo Diametral, criado em fevereiro de 2014. Atualmente, cursa o Mestrado em Arte e Tecnologia na IDA/UnB, com a pesquisa “Produções artísticas baseadas em mecanismos de videoconferência”.

SERVIÇOS:
Mama/Cadela Galeria de Arte
Trahere – Bruno Duque
Abertura: 22 de maio, às 19h.
Bate papo com o artista: 24 de maio, das 15 às 17h.
Exposição: de 23 de maio até 24 de junho.
Endereço: Rua Pouso Alegre, 2048 – Santa Tereza. Belo Horizonte.
Funcionamento: segunda a sexta, das 14h às 20h / Sábados, das 14 às 17h.
Informações: (31) 2552-2048
www.mamacadela.com.br
facebook.com/galeriamamacadela

Compartilhar: