Sabrina Barrios | Despina | Casa Amarela | Marques456

As obras tridimensionais que brilham sob a luz ultravioleta, da artista brasileira radicada em Nova York, Sabrina Barrios – que já passaram pela Bélgica, Espanha, Dinamarca e Estados Unidos–chegaram ao Brasil em uma trilogia. Cada unidade desse tríptico geométrico é parte de um quebra-cabeça maior. Cabe ao espectador/participante conectar os pontos para entender a narrativa completa. Além disso, o público é convidado a participar da discussão explorando e fisicamente navegando por essas obras.

A obra de Sabrina compreende muitas intensidades “Algo de um feminino selvagem e alquímico (tramando o que dá corpo e materialidade às instalações, pinturas e objetos); com o rigor projetivo de seus desenhos; com suas pesquisas que imbricam teoria da conspiração, aspectos formais (mas não literais) que remetem à questões identitárias e históricas de brasilidade; com tantas outras velocidades que não caberiam aqui, talvez por sua natureza conceitual e poética quase holográfica”, define Daniela Mattos, curadora.

Como parte do seu processo de imersão no Rio de Janeiro, Sabrina viverá os dois lados de um país dividido socialmente e politicamente. De Abril até o fim deste ano a artista está vivenciando duas realidades, morando entre a zona sul carioca e a comunidade da Providência, onde terá a oportunidade de compreender a realidade daqueles cujas vozes são raramente ouvidas.

Seu objetivo é, através da arte, criar um espaço para reflexão ilustrando as consequências dessas visões extremas que dividem o país. Ouvindo os dois lados, que já não conversam mais.

 

 

Compartilhar: