Rodrigo Cunha – Jardim Cético na Zipper Galeria

ABERTURA TERÇA-FEIRA, 24 DE MARÇO, DAS 19H ÀS 22H

A exposição individual de Rodrigo Cunha, Jardim Cético, será inaugurada na Zipper Galeria hoje, terça-feira, 24 de março, às 19h. Nascido e residente em Florianópolis, o artista pesquisa a linguagem da pintura há mais de uma década. Seu trabalho se destaca pela exploração, em pequenas narrativas visuais, de figuras humanas que, em meio a objetos curiosos, habitam ambientes misteriosos, indefinidos, atemporais.

Nesta nova exposição, o artista apresenta uma nova série de trabalhos que nasceram de uma tensão entre a presença de figuras humanas e quadros de cenas e paisagens idílicas. Trata-se de um jogo dicotômico entre o cotidiano habitado pelo homem e a natureza que aparece, simultaneamente, como fundo, cenário e janela em suas obras. O que a paisagem campestre, por vezes tão próxima da idéia de Arcádia, pode trazer em termos de pintura para sua produção?

Refletindo sobre essa inquietude, o artista se dedica a uma constante pesquisa iconográfica sobre a inserção de temas bucólicos na pintura ocidental, com destaque para as tradicionais reuniões de pequenos grupos humanos a descansar sobre a relva. Corpos livres e nus, em um espaço predominantemente natural, reforçam o propósito da busca pela de liberdade e de uma licenciosidade carnal, em contraste com o caráter evidentemente urbano dos corpos que se deparam com essas paisagens e com o próprio percurso de Rodrigo Cunha.

Entre cidade e campo, urbano e rural, contemporâneo e tradicional, o artista compartilha com o público as possibilidades de jardins que, ainda que céticos de sua pureza, se mostram potentes no que diz respeito à sua circunscrição e recodificação de elementos visuais da história da arte.

Sobre o artista
Rodrigo Cunha nasceu em Florianópolis em 1976, vive e trabalha em sua cidade natal. Estudou pintura e gravura na Universidade do Estado de Santa Catarina. Como exposições individuais ressaltamos O Mundo de Dentro, realizada na Zipper Galeria em 2012 (São Paulo), individual na Galeria Múltipla de Arte em 2009 (São Paulo), e Diálogos com Desterro, no Museu Vitor Meirelles, em 2008 (Florianópolis). Rodrigo participou ainda das seguintes exposições coletivas recentemente: A Figura Humana, na Caixa Cultural em 2014 (Rio de Janeiro), É o que há, Fundação Cultural Bradesco (Florianópolis) e 13º Salão Nacional de Artes de Itajaí, (Ijataí), todas em 2013, e ainda, Como o Tempo Passa Quando a Gente se Diverte, na Casa Triângulo em 2011 (São Paulo) e Artistas Brasileiros: Novos Talentos, no Salão Branco do Congresso Nacional em 2009 (Brasília).

Serviço
Abertura: Terça-feira, 24 de março, das 19h às 22h
Visitação: de 25 de março a 18 de abril, 2015
Segunda a sexta das 10h às 19h
Sábados das 11h às 17h

Compartilhar: