Resistência da Matéria – Rodrigo Andrade

Cobogó edita livro sobre a produção do pintor paulistano Rodrigo Andrade. Obra será lançada junto à exposição individual do artista, na galeria Millan.

A Editora Cobogó lança em outubro a edição bilíngue Resistência da matéria, que apresenta 60 obras do artista paulistano Rodrigo Andrade, contemplando os últimos cinco anos de sua produção. O livro é organizado pelo crítico e professor de história da arte Tiago Mesquita e conta com ensaios críticos assinados por este e pelo filósofo, e também crítico, Lorenzo Mammí que acompanha a trajetória de Andrade desde os anos 1980. A publicação traz ainda uma extensa entrevista feita por Mesquita com o artista, na qual conversam sobre as relações de seu trabalho com questões que atravessam a arte contemporânea e com artistas e períodos da história da arte que interessam e impulsionam seu trabalho desde os primeiros anos, mas principalmente a partir da série Matéria noturna, apresentada na 29ª Bienal de SP.

Dividida em cinco capítulos, Resistência da matéria apresenta uma seleção de obras expostas entre 2010 e 2014, abrangendo a trajetória que se iniciou com Matéria noturna, e que atualmente se expressa na mais recente série Pinturas de onda, mato e ruína que será apresentada na exposição homônima na Galeria Millan.

Os textos de Mammì e Mesquita exploram a guinada estética dada por Andrade nessa última fase, na qual a materialidade da tinta coloca desafios ao ilusionismo da pintura de paisagem, dando novos contornos à figuração. Desde 1999, Andrade aprofunda a sua pesquisa sobre a relação entre materialidade e forma na pintura. Em exposições como Óleo sobre (2010) e Paredes da Caixa (2006), na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu da Caixa Cultural, respectivamente, o pintor aplicou espessas camadas de tinta, com formas geométricas, diretamente sobre as paredes das salas de exposição. A partir de Matéria Noturna o peso da tinta encontra o mimetismo da pintura de paisagem, inspirando e subvertendo os clássico europeus do gênero. Na entrevista concedida a Mesquita o próprio Andrade discorre sobre os caminhos perseguidos por ele na pintura que desembocaram nessa nova direção.

Além das imagens das obras recentes de Rodrigo Andrade, o livro conta ainda com a seção de Notas visuais, que apresenta as imagens de referência citadas em todos os textos, convidando o leitor a participar dessa imersão na História da Arte e do percurso do artista comentado na entrevista. Obras anteriores de Andrade, pinturas de artistas que influenciaram a sua trajetória e imagens marcantes que inspiraram algumas de seus trabalhos, são postas lado a lado em uma ordem pensada pelo próprio Rodrigo transformando-se em um ensaio visual. Essa seção revela aspectos importantes da concepção do livro e de seu processo de criação: “Foi uma seção que começou pequena, mas que tomou grandes proporções, com exemplos de tudo o que me inspira. Há frames de filmes, fotografias, Van Gogh, Volpi, Robert Crumb e Oswaldo Goeldi”, explica o artista.

As pinturas de Andrade, segundo Tiago Mesquita combinam a harmonia da composição com uma tensão constante. Tanto através do peso da tinta, quanto na escolha dos temas representados (a noite, o tsunami, as ruínas) há, segundo o crítico, um “imaginário da catástrofe que ronda a pintura de Andrade há tempos. Nas pinturas negras (da série Matéria Noturna) notava-se uma alusão ao horror e certa desconfiança misteriosa”.

Sobre a predominância do tema “noite”, que aparece em destaque na primeira metade do livro, Rodrigo Andrade explica. “As pinturas noturnas ocupam um espaço grande na minha trajetória. Sou notívago e sempre tive um fascínio, misturado com medo, pela escuridão. Mas isso mudou um pouco. Minhas pinturas foram deixando de ficar escuras, embora ainda me sinta atraído pela quietude e pela solidão da noite”, diz.

O lançamento do livro Resistência da matéria acontece na noite de abertura da exposição individual “Pinturas de mato, onda e ruína”, no dia 7 de outubro, na Galeria Millan em São Paulo. A exposição apresenta 20 obras inéditas do artista. Cinco telas chamam a atenção pela magnitude de suas dimensões e ocuparão de cima a baixo as paredes da galeria. Entre os novos trabalhos está a série Bicromias na qual as ondas e os bosques figurados remetem às imagens dos fotógrafos Don McCullin, August Sander e Daido Moriyama.

Sobre o artista
Filho do cientista político Regis Stephan de Castro Andrade e da cineasta Marily da Cunha Bezerra, Rodrigo Andrade nasceu em 1962, em São Paulo. Aos oito anos, começou a desenhar histórias em quadrinhos fascinado pelas HQs. Rodrigo Andrade iniciou sua formação em gravura no ateliê de Sérgio Fingermann (São Paulo, SP), estudou no Studio of Graphics Arts (Glasgow, Inglaterra) e frequentou o curso livre de gravura e pintura na Escola de Belas Artes (Paris, França). De 1982 a 1985, integrou o grupo Casa 7, com Carlito Carvalhosa, Fábio Miguez, Nuno Ramos e Paulo Monteiro. Recebeu, no início de sua carreira, importantes prêmios nos salões nacionais de arte. A partir de 1986, realizou diversas exposições individuais em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e participou de inúmeras coletivas no Brasil e exterior. Nos anos 2000, iniciou uma série de intervenções pictóricas em espaços públicos: Projeto Parede, no Museu de Arte Moderna (São Paulo), 2000; Lanches Alvorada, num bar no centro de São Paulo, 2001; e Paredes da Caixa, no Museu da Caixa Econômica Federal (São Paulo), 2006. Recebe a Bolsa Vitae de Artes Plásticas, em 2004. Em 2007, escreveu, atuou e dirigiu o curta-metragem Uma noite no escritório. Em 2008, foi publicado o livro monográfico Rodrigo Andrade, reunindo sua obra desde 1983 (Editora Cosac Naify). Em 2010, participou da 29ª Bienal de São Paulo. Apresentou individuais no Centro Universitário Maria Antônia (São Paulo), 2013, e na Galeria Millan (São Paulo), 2012 e 2014. Possui trabalhos nas principais coleções públicas e privadas do país.

Sobre o livro

Título: “Resistência da matéria”

Editora: Cobogó

Organizador: Tiago Mesquita

Projeto gráfico: Daniel Trench

Ensaios: Lorenzo Mammì e Tiago Mesquita

Tradução: Steve Berg

Fotografia: Eduardo Ortega e Vicente de Mello

Número de páginas: 224.

ISBN 9788560965618

Preço: R$ 140,00

 

Compartilhar: