(Re)inventar – Artistas criadores | SESC Santo André

Ulisses Vale do Jequitinhonha – MG - Fotos Lucas Van de Beuque

O universo da arte popular, assim como as múltiplas nuances da cultura, se reinventa em constante movimento pelo imaginário coletivo. Se manifesta a partir do olhar sobre antigas tradições, prima por novidades retiradas da vida cotidiana ao enaltecer o patrimônio cultural de gerações passadas e presentes. No Brasil, polo histórico do multiculturalismo, a arte popular se apresenta das mais variadas formas. Seja na música ou no cancioneiro, na literatura de cordel ou nas brincadeiras de rua, no teatro e performances de habilidades ou no folclore, nas artes plásticas ou no artesanato: a arte popular brasileira convida a refletir sobre as diferenças culturais de um país marcado pelo encontro de inúmeras crenças, costumes, tradições, e valoriza os caminhos encontrados pelos artistas para expressá-las em suas obras.

A arte escultórica no artesanato, além de evocar cenas do cotidiano como o trabalho, a família, também se debruça sobre mitologias enquanto propõem enigmas transcendentais sobre a condição humana. Está ligada à valorização da diversidade cultural, ao incentivo do estudo sobre as tradições, movimentos de resistência de povos locais, além de ampliar as fronteiras das discussões sobre o que é arte e quem pode ser considerado artista. A designação de “popular” remete ao entendimento de que as obras possuem autoria coletiva ou anônima. Entretanto, pelo viés da arte, os integrantes das camadas populares – sem nunca terem frequentado escolas de arte – podem também ser vistos como autores, indivíduos com características próprias e pensamento original.

A exposição (RE)INVENTAR – ARTISTAS CRIADORES, que estará no Sesc Santo André, se inspira nas histórias de vida destes artistas inventivos e originais, cujas criações e mitologias ampliaram o universo da arte brasileira. Em parceria com o Museu Casa do Pontal, no Rio de Janeiro – maior acervo de arte popular do país – e curadoria de Angela Mascelani, a exposição reúne 25 artistas populares de Pernambuco, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, com obras que nascem do mundo artesanal e arte em cerâmica. A mostra parte desta relação e expõe ao público mais de cem obras e algumas histórias sobre estes inventivos artistas, para que cada um possa conhecê-los e desvendar as narrativas por trás de cada obra.

Por meio de recortes biográficos e de depoimentos emblemáticos dos artistas sobre si mesmos ou suas invenções, outras perspectivas de entendimento se abrem, revelando o processo complexo que dá sustentação ao trabalho destes autores. A qualificação “popular” também remete a um conjunto de valores que fala da capacidade de criar e transformar a partir dos materiais e dos elementos que existem ao alcance; de iluminar valores culturais nos quais nos reconhecemos, sintetizando aspectos do pensamento coletivo.

Compartilhar: